Carregando...

Publicidade

(Foto: Reprodução)

Governador Wellington Dias envia representantes a Fronteiras - Pi para atender as 500 pessoas dispensadas da empresa Itapissuma S/A.

07/03/2017

Na manhã desta terça-feira (07), o Governador do Estado do Piauí Wellington Dias, preocupado com a situação dos pais e mães de famílias que ficaram desempregados nesta segunda-feira(06) em Fronteiras, enviou a Srª Lucilia Moura (Assessora de Atrações e Investimento) e o Assessor do Deputado Nerinho Igor Neri, para acompanhar de perto a lamentável situação.

Ainda esta manhã, a prefeita de Fronteiras Maria José, recebeu em seu gabinete a Assessoria do Governo do Estado, juntamente a alguns ex-funcionários do Grupo Nassau, em busca de uma possível solução para a demissão em massa.


(Foto: Reprodução)

A prefeita Maria José e a comitiva representando o Governador, ouviram os apelos de Alexandre Pedro e Paulão César Pinheiro, ambos representantes da classe, que sem nenhuma explicação convincente foram demitidos, que buscam junto ao Governo do Estado do Piauí e a Prefeitura de Fronteiras uma aliança que possa solucionar esse grande problema que deixará cerca de 1500 pessoas desamparadas.

Os ex-colaboradores afirmam ter sido dispensados de suas atividades através de folhetos entregues na parada de ônibus que os transportava para a fábrica, além de estarem há quatro meses trabalhando sem receberem seus respectivos salários.

Logo após conversa, tanto a comitiva do Governador como a prefeita Maria José e ex-funcionários da empresa, se dirigiram ao Ginásio Poliesportivo de Fronteiras para ouvir as 300 pessoas que resolveram acionar a impressa do Piauí tentando chegar a um entendimento.

Dona Maria José se solidarizou com todos os ali presentes e disse também ter sido pega de surpresa com o fechamento da fábrica e se sensibiliza com tamanho problema que reflete diretamente na vida das famílias fronteirenses direto e indiretamente.

O motivo do fechamento da fábrica alegado por seus representantes, não convence os funcionários, tão pouco a população de Fronteiras e cidades como Pio IX e Campos Sales que tinham parte de seus munícipes lá trabalhando.

O trágico fechamento dessa empresa acarretará em vários problemas, em especial para o município de Fronteiras como também para o estado. Muito se lutou para a implantação dessa empresa no município de Fronteiras e hoje em um piscar de olhos a mesma é fechada.

Maria José irá lutar ao lado dos vereadores lá representados pelo presidente da Câmara Gernilson Ricardo, Adeilson e Wandelene Viana em busca de erguer novamente esse patrimônio que também é considerado como parte do município de Fronteiras.

A represente de Governo Lucilia Moura, trouxe do Governador uma palavra de apoio a todos os envolvidos e dizer que o mesmo irá lutar para que a fábrica volte a funcionar o mais breve possível.

Diante do acontecido, o Governador Wellington Dias irá colocar a Defensoria Pública do Estado para garantir a princípio todos os direitos trabalhistas aos servidores, no entanto sua prioridade é fazer com que a empresa volte a funcionar e possa empregar de volta essas pessoas visivelmente prejudicadas.

É importante ressaltar que por se tratar de uma empresa privada, o Governo do Estado não pode interferi nas decisões finais da mesma, no entanto irá tentar marcar juntamente a prefeita Municipal de Fronteiras Maria José, uma audiência com os diretores da empresa para juntos buscar uma maneira viável de reativar a fábrica.

Wellington Dias ao tomar conhecimento do fechamento da fábrica, entrou em contato com o Sr. Leonides Alves, um dos diretores da empresa, solicitando uma explicação. O mesmo por sua vez argumentou que seria em virtude da crise no país e viu como estratégia o fechamento para evitar uma invasão dos sindicalistas como aconteceu em Sergipe.

O atual Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Piauí, o Sr. Ibiapino, também se manifestou dizendo que em nenhum momento foi comunicado do fechamento dessa fábrica, porém tinha conhecimento que na empresa estava existindo um problema muito grande e que a mesma não estava depositando o FGTS dos funcionários, fato este que deixa a empresa sem credibilidade.

Devido problemas ligados a atrasos, em 2014 a fábrica de Fronteiras enfrentou uma paralisação que na época durou apenas um dia, voltando a funcionar normalmente após negociação.

O Presidente da Câmara de Vereadores de Fronteiras, Gernilson Ricardo, falou da importância que a Itapissuma tem para o município e que temos ao lado do Governo buscar uma maneira de fazer com que a fábrica possa voltar a funcionar, pois o momento é de dificuldade e que temos que buscar soluções que possam viabilizar o seu funcionamento.


(Foto: Reprodução)

Além destes, várias autoridades ali presentes, dentre elas o vice-prefeito Dr. Laércio Luz e a vereadora Wanderlene Viana, manifestaram seu total apoio a esta causa.

Por fim, alguns funcionários levantaram questões de como ficarão seus direitos trabalhistas, se irão gozar destes ou se o processo percorrerá anos a fio sem perspectiva nenhuma, já que foram demitidos de forma arbitrária e descompromissada.

Paulo César (Paulão), solicitou a todos que permanecessem no Ginásio, para ouvir do presidente do sindicato quais serão os documentos necessários para dar entrada junto a empresa para receberem seus direitos.