Carregando...

Publicidade

Os dois times começaram o jogo em ritmo morno, arriscando-se em cobranças de faltas (Foto: AFP)

Chape leva pressão, mas estreia na Libertadores com vitória fora de casa.

Mesmo jogando fora de casa, a Chape não se intimidou, ditou o ritmo e venceu os anfitriões por 2 a 1.

08/03/2017

A Chapecoense fez nesta terça-feira (7) sua estreia na Copa Libertadores da América. Pela frente, tinha um time que também jogava a competição pela primeira vez na história: o Zulia (Venezuela). E mesmo jogando fora de casa, a Chape não se intimidou, ditou o ritmo e venceu os anfitriões por 2 a 1.

O jogo em Maracaibo foi válido pela primeira rodada do Grupo 7 e colocou o time catarinense na liderança, com três pontos. O Zulia não pontuou, enquanto Lanus (Argentina) e Nacional (Uruguai), que completam a chave, se enfrentam na quinta-feira.

Os dois times voltam agora a entrar em campo no fim de semana para jogos fora de casa. No sábado, a Chape visita o Inter de Lages pelo Campeonato Catarinense. No dia seguinte, pelo Torneio Apertura do Campeonato Venezuelano, o Zulia encara o Arágua nos domínios do adversário.

Pela Libertadores, os times entram em campo na próxima semana. Na quarta-feira (15), o Zulia visita o Nacional; na quinta-feira (16), a Chape hospeda o Lanus na Arena Condá.

Quem não conseguiu ir a Maracaibo para acompanhar a Chapecoense, deu um jeito de torcer aqui do Brasil. Em Chapecó, a torcida se reuniu em bares para acompanhar à partida.

O jogo

Os dois times começaram o jogo em ritmo morno, arriscando-se em cobranças de faltas. Aos 6 min, o experiente Juan Arango bateu falta da entrada da área, mandando por cima. Aos 8 min, Luiz Antônio tentou da intermediária, mas mandou à esquerda do gol. A Chape, porém, rapidamente se mostrou superior em campo e passou a criar as primeiras oportunidades.

Aos 17 min, Niltinho teve a primeira grande oportunidade da Chapecoense. Em arrancada pela esquerda, o camisa 11 invadiu a área, mas foi tocado pelo zagueiro Plazas e caiu na área. O árbitro equatoriano Omar Ponce mandou seguir.

Pressionando, a Chapecoense finalmente chegou ao gol -o primeiro de sua história na Libertadores. Aos 32 min da etapa inicial, Reinaldo bateu falta pela direita, da linha de fundo, direto para o gol -Plazas ainda desviou de cabeça. Na comemoração, os jogadores da Chape se ajoelharam e apontaram para o céu.

No segundo tempo, a Chapecoense desacelerou e permitiu que o Zulia conquistasse terreno para criar chances. Na primeira grande oportunidade da etapa, aos 13 min, Unrein desviou bola na área e obrigou Artur Moraes a se esticar para defender. A arbitragem, entretanto, já marcava impedimento do camisa 20 do time venezuelano.

O time da casa era melhor, mas os catarinenses logo voltaram a oferecer perigo - e com eficiência. Aos 24 min, João Pedro recebeu a bola pela direita e tocou na entrada da área para Luiz Antônio; de primeira, o camisa 18 bateu no canto do goleiro Vega e ampliou a vantagem no marcador.

Quando o jogo parecia decidido e a torcida da casa já vaiava, o Zulia conseguiu seu gol: após cobrança de escanteio pela direita, o veterano Arango apareceu para escorar de cabeça e diminuir. Apodi ainda acertou o travessão aos 39 min, mas os anfitriões ainda se mostraram dispostos: dois minutos depois, Arango arriscou de longe pela esquerda e obrigou Artur Moraes a se esticar para mandar por cima do gol.