Carregando...

Publicidade

Jogadores, sentados no banco de suplentes, aguardam início dos treinos (Foto: Thiago Gadelha)

Mais saídas do que chegadas

Diretoria dá entrevista, mantém técnico, fala em dispensas, pede desculpas à torcida e fala em erro zero

25/04/2017

Ainda como rescaldo da eliminação do time das disputas das semifinais e finais do Campeonato Cearense, o presidente do Fortaleza, Jorge Mota e o seu diretor de futebol, Marcelo Paz, deram entrevistas na tarde de ontem no Pici. A tônica foi o pedido de desculpas à torcida, por tantos insucessos no primeiro semestre do ano, ao mesmo tempo em que foram anunciadas algumas medidas para retomar os caminhos de vitória, a que estava o clube acostumado nos dois últimos anos, quando se sagrou bicampeão estadual.

Notou-se uma ausência importante, a do vice-presidente Ênio Ponte Mourão, que sempre estava na linha de frente, quando se tratava de reformulação no clube, por sucesso ou fracasso em qualquer competição.

Jorge Mota informou - embora nem precisasse pois o profissional estava no gramado - que o técnico Marquinhos Santos continuaria dando seguimento ao projeto principal do ano, que é levar o clube à Série B do Campeonato Brasileiro.

Ao mesmo tempo em que reafirmou a presença de Marquinhos Santos, Jorge Mota e Marcelo Paz disseram que haverá dispensas no elenco e contratações, sendo que serão feitas paulatinamente.

"Vai haver mais saída de jogadores do que propriamente chegadas", adiantou Marcelo Paz.

Responsável

O presidente Jorge Mota pediu desculpas à torcida, em nome da diretoria, pelo Leão não ter atingido os primeiros objetivos da temporada, nos meses iniciais de 2017, mas reafirmou a sua confiança de que o objetivo central será atingido. "Mais uma vez eu peço desculpas à nossa torcida, porque temos tido um ano de insucessos, a verdade é essa. E um dos responsáveis por esses insucessos é o presidente, não importa quem tenha acertado ou errado", disse Jorge Mota.

O dirigente disse que estava saindo de uma reunião com a comissão técnica e com o elenco, no sentido de se minimizar os erros daqui para a frente. "Não podemos mais errar. Daqui para a frente, é proibido errar", disse, taxativamente, Jorge Mota.

O diretor de futebol, Marcelo Paz, disse que haverá mudanças no ele nco, ao longo da semana, com a saída de jogadores e a chegada de outros, para qualificar o grupo. "O elenco que não teve sucesso nas três competições que disputou (Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Campeonato Cearense), não pode ser o mesmo para a Série C", disparou Marcelo Paz. O dirigente disse que haverá a chegada de jogadores para resolver a situação, não apenas para ajudar.

Taça Fares Lopes

O presidente do Leão disse que a Taça Fares Lopes, cujo campeão ganha o direito de disputar a Copa do Brasil no ano seguinte, será prioridade no Fortaleza: "Passará a ser de grande importância para nós, porque será por onde tentaremos chegar à Copa do Brasil. É verdade que poderemos chegar pelo ranking da CBF, mas não podemos ficar apenas na expectativa de entrar pelo ranking. Temos que ir logo atrás dessa vaga", disse Mota.

Folha alta

Durante a coletiva, perguntou-se ao presidente Mota, se o Fortaleza não tinha se precipitado, financeiramente, montando uma folha cara e agora tenha que arcar com os compromissos. Jorge Mota respondeu: "vamos qualificar, melhorar e verificar essa questão de valores. Na ânsia de conseguir bons resultados, nós mergulhamos muito fundo. Se os resultados tivessem vindo, não estaria sendo motivo de pergunta sua", respondeu Mota.

Reunião do Conselho

O Conselho Deliberativo do Fortaleza estará reunido às 18h30 de hoje, quando os conselheiros irão ouvir da diretoria executiva as razões pelas eliminações ocorridas no primeiro semestre e saber que medidas serão tomadas. Será nessa reunião, que poderá ser decidida a participação do ex-presidente Renan Vieira e seus pares, na diretoria atual.

Renan Vieira espera um diagnóstico financeiro do Fortaleza para o ano de 2018, para saber se terá condições de se engajar no trabalho com o seu pessoal. A ideia é juntar um grupo de quatro dirigentes, que formariam um grupo de apoio à diretoria, mas com poder de decisão.

Saiba mais

Ausência e interrogação

A diretoria do Fortaleza informou que as dispensas dos jogadores irá ocorrer aos poucos, sem o anúncio prévio de uma lista. Mas, uma ausência lançou um ponto de interrogação: o meia Rodrigo Andrade não compareceu e o clube informou que seria por problemas particulares.

Empréstimo

Segundo informações, o meia Patuta e o lateral-direito Eduardo serão emprestados ao Guarany de Sobral, onde foram revelados. Falta apenas os dirigentes confirmarem a notícia.

Salvar o ano

"O nosso trabalho agora é é para salvar o ano e digo mais, para salvar os últimos oito anos de insucessos do nosso clube"

Marcelo Paz

Diretor de Futebol do Fortaleza


(Foto: Reprodução)