Carregando...

Publicidade

Fla joga mais, aproveita furada e sai na frente do Flu na final do Carioca 2017

Renato Chaves tem falha incrível que custa a derrota ao Tricolor no primeiro jogo da decisão. Rubro-Negro joga pelo empate domingo que vem para ficar com o título

30/04/2017

FLA É MELHOR E VENCE COM JUSTIÇA

O Flamengo jogou melhor e aproveitou uma furada incrível de Renato Chaves para vencer o Fluminense por 1 a 0, neste domingo, no Maracanã, e sair na frente na disputa pelo título do Campeonato Carioca 2017. Mais eficiente no primeiro tempo, o time de Zé Ricardo aproveitou falha do zagueiro tricolor para anotar o único gol do jogo com Everton.

Com o resultado no duelo que teve 34.926 pagantes, 40.898 presentes (entre eles Tite) e renda de R$ 1.660.605,00, o Flamengo joga pelo empate no jogo de volta, domingo que vem, também no Maracanã, para levantar a taça. Ao Flu, que não repetiu as últimas boas atuações, resta vencer por dois gols de diferença. Uma vitória tricolor por um gol levaria a decisão para os pênaltis.

PANORAMA

O Flu só volta a campo no domingo, pela finalíssima. O Fla tem compromisso na quarta-feira pela Libertadores, contra a Universidad Católica, no Maracanã.

PRIMEIRO TEMPO

Os primeiros 45 minutos foram de grande superioridade do Flamengo. Com marcação mais forte e rápida troca de passes, o time de Zé Ricardo criou várias chances. O que seria um problema - Rômulo sentiu o joelho e deu lugar a Mancuello aos 15 -, acabou deixando o time mais criativo, tanto que o próprio Mancu quase abriu o placar logo depois, em chute no canto que Cavalieri foi buscar. O goleiro tricolor, que já havia feito boa intervenção em finalização de Everton, não teve o que fazer quando Renato Chaves furou bisonhamente a bola que caiu nos pés do mesmo Everton - o melhor em campo na primeira etapa -, para fazer 1 a 0.

Com os dois times no 4-3-3, o Flu sofria no meio-campo, muito por conta da atuação abaixo da média de Orejuela, Wendel e Soronoza. Richarlison era o único que conseguia criar, tanto que sofreu duas faltas próximas à área que Sornoza mandou na barreira.

SEGUNDO TEMPO

O intervalo serviu para que o técnico Abel Braga acordasse o Fluminense. O time voltou outro, apertando o Flamengo e pressionando em busca do empate, que só não saiu aos 14 porque o chute de Richarlison parou no travessão. Mas a tática do Flu de tentar as bolas aéreas não era das melhores, já que o Flamengo levava vantagem quase sempre e passou a conseguir encaixar os contra-ataques. Num deles, aos 18, Guerrero quase ampliou.

O abafa do Flu não durou muito, o Fla equilibrou, e Abel trocou Wellington e Wendel por Marcos Júnior e Douglas. No Fla, Guerrero, mancando, deixou o campo aos 33 para a entrada de Leandro Damião. A cartada final do técnico tricolor foi a entrada de Pedro na vaga de Richarlison, deixando o time com dois centroavantes numa tentativa de mudar o jogo. E o Flamengo perdeu a chance de aumentar a contagem no fim, quando Matheus Sávio recebeu na cara do gol, demorou demais e deu tempo para a zaga chegar para fazer o corte.

EVERTON

O melhor em campo foi premiado com o gol. Velocidade, aplicação tática, boa técnica. Everton foi o motor do time do Flamengo. Na frente, sempre foi arma importante. Mas estava lá para combater e marcar, dificultando a vida de Richarlison no primeiro tempo.

Rafael Vaz

Cercado por desconfiança por erros recentes inclusive em Fla-Flus, o zagueiro teve grande atuação. Bem no alto e por baixo, saiu jogando em muitos lances e arriscou até uma bela caneta em Sornoza.