Carregando...

Publicidade

(Foto: Reprodução)

Nada de sufoco: Palmeiras vence argentinos e passa como líder de grupo na Libertadores

Sem precisar dos acréscimos para se salvar na arena, Verdão faz 3 a 1 no Atlético Tucumán: decisão das oitavas de final também será em casa. Jorge Wilsterman se classifica na segunda posição

25/05/2017

PRIMEIRÃO

Palmeiras ganhou do Atlético Tucumán por 3 a 1 na noite desta quarta-feira, na arena, e se classificou como primeiro colocado do Grupo 5 para as oitavas de final da Libertadores. Com isso, fará o jogo de volta do mata-mata contra um dos oito segundos colocados também em casa – os confrontos serão sorteados pela Conmebol no dia 14 de junho.

Apesar de o jogo ter sido equilibrado, o Verdão não precisou dos acréscimos para vencer a terceira partida como mandante na competição continental: as anteriores, contra Jorge Wilstermann e Peñarol, tinham sido decididas aos 50 e 54 minutos do segundo tempo, respectivamente. Foi a estreia de Cuca na competição deste ano.

NA TABELA

No outro jogo do grupo, mesmo perdendo de 2 a 0 para o Peñarol, no Uruguai, o boliviano Jorge Wilstermann classificou-se na segunda colocação – veja aqui a classificação de todos os grupos e os jogos que faltam.

PRIMEIRO TEMPO

O Palmeiras começou o primeiro tempo em cima do Tucumán, mas encontrou um adversário não tão recuado, até pela necessidade de tentar vencer para avançar à próxima fase. Aos 15 minutos, Mina abriu o placar em jogada ensaiada de falta, mas o time argentino já tinha chegado antes e, depois, aos 23, acertou a trave com Barbona. O Verdão teve mais chances, mas pecou pela falta de simplicidade e objetividade nas jogadas ofensivas.

SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo começou do mesmo jeito. Aos 11, o Tucumán empatou numa cabeçada de Rodríguez, após falha de Prass. Três minutois depois, Cuca resolveu mexer: tirou Róger Guedes e Borja, que era dúvida até momentos antes da partida, e colocou Fabiano e Willian. Deu certo: aos 23, William fez o segundo gol alviverde – foi o nono gol do artilheiro alviverde no ano, o quarto dele na Libertadores. Então, o jogo continuou lá e cá. E teve mais...

COM CHAVE DE OURO

Aos 45, Zé Roberto deu números finais ao placar, mas desta vez o Palmeiras não precisava do gol para sair do sufoco. Entretando, foi a coroação do veterano jogador, de 42 anos e 10 meses de idade, que se tornou o jogador mais velho a fazer um gol na Libertadores e o segundo com mais idade a atuar na competição.