Carregando...

Publicidade

Os senadores Zeze Perrella (esq.) e Aécio Neves no plenário do Senado. (Foto: Agência Senado)

Grampo da PF mostra bronca de Aécio em Zeze Perrella por declaração.

Senador afastado disse a colega que nunca viu fala 'tão escrota' sobre investigados na Lava Jato. Em conversa, Perrella se explicou, disse que é 'muito agredido' pelo episódio do helicóptero. Nesta terça, Perrella se defendeu e Aécio disse que áudio não tem relação com investigações.

Fonte: G1
31/05/2017

Em uma conversa gravada pela Polícia Federal, o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) reclama ao também senador Zeze Perrella (PMDB-MG) de uma declaração "escrota" de Perrella sobre políticos divulgada nas redes sociais e veiculada por uma rádio de Minas Gerais. A conversa ocorreu em 13 de abril e foi gravada no âmbito da Operação Lava Jato.

No diálogo, Aécio diz a Perrella que, ao falar sobre políticos citados na Lava Jato, o senador do PMDB jogou "todo mundo na lama".

"Deixa eu te falar bem rapidamente aqui. Eu acho que não preciso provar o quanto sou teu amigo na vida, né cara? Então, vou te falar aqui como amigo, com a liberdade de amigo. Olhe, poucas vezes eu vi uma declaração tão escrota, Zeze, como essa que você deu hoje", disse Aécio a Perrella.

"Você, em vez de se defender, você coloca... eu mando pra você a declaração... A não ser, Zeze, que a sua campanha foi financiada na Lua ou pela [inaudível]. Eu acho que é a hora de separar o joio do trigo. Tem uma bandidagem que assaltou que o Brasil e diz que fez campanha. Como você acha você que chegou no Senado? A sua campanha foi financiada do mesmo jeito do [inaudível]", completou o senador.

Aécio, em seguida, orienta Perrella: "É dizer o seguinte: 'É muito bom tudo isso [investigações da Lava Jato]. Agora é hora de separar o joio do trigo. Quem aqui em Minas sabe o governo que o Aécio fez, que o Anastasia fez, sabe da correção deles. Eu acredito nisso e o tempo vai provar". Ponto!".

Na sequência do diálogo, Aécio Neves diz a Perrella que, "numa hora difícil dessas", eles precisam enfrentar as acusações "com firmeza". "Se nós começarmos a nos separar, e começar cada um a achar, né, que se safa sozinho, acabou, meu amigo", acrescentou.

Ainda no telefonema, Aécio diz que Zeze jogou todo mundo "na lama" e ironizou o próprio aliado. "Você jogou todo mundo na lama, né? Você nos igualou, me jogou no campo do PT, dos picaretas todos. Como se você tivesse sido eleito, Zeze, por uma ação divina ou financiado aí pela semente (inaudível), pela quentinha do Alvimar. Porra! Nossa campanha foi a mesma, Zeze. Numa hora dessas, cara, é hora de ter solidariedade", cobrou o tucano.



Grampo da PF mostra bronca de Aécio em Perrella por declaração. (Vídeo: Reprodução/G1)

'Só trafico drogas'

Ao responder Aécio, Perrella diz que postou a declaração sobre políticos no Instagaram e que uma rádio de Belo Horizonte reproduziu a gravação, mas que, em seguida, ele, Perrella, ligaria para a rádio para fazer uma outra declaração sobre o assunto.

"Foi a maneira que eu encontrei, sabe Aécio, para rebater... Eles falam de mim, do helicóptero até hoje, sabe?".

"O que está acontecendo?", interfere Aécio, acrescentando: "Eles estão misturando doação de campanha, e eu vou repetir, sua campanha foi como a minha, com essa robalheira que fizeram no Brasil".

Perrella, então, responde: "Porque eu sou muito agredido pelo negócio do helicóptero até hoje, sabe Aécio? Eu não faço nada de errado, eu só trafico drogas". Os dois, então, riem.

Versões

Procurada, a assessoria de Aécio Neves divulgou a seguinte nota: "Trata-se de conversas que não têm qualquer relação com a investigação em curso. As campanhas do senador Aécio Neves, do senador Antonio Anastasia e do presidente Itamar Franco ao Senado, de quem o senador Zezé Perrella era suplente, foram feitas em absoluto respeito a legislação vigente."

Zeze Perrella subiu à tribuna do Senado nesta terça (30) para fazer o primeiro pronunciamento após ter sido citado nas delações de executivos da JBS. Ele disse ser inocente e falou sobre a conversa com Aécio.

"Há um diálogo meu com o senador Aécio, em que ele reclamava de um vídeo que eu postei no meu Instagram, no qual eu dizia que não estava em Lava Jato, nem em Petrolão, nem em nada. Ele reclamou porque ele entendia, naquele momento, que eu tinha que ser solidário a ele", afirmou o senador mineiro.