Carregando...

Publicidade

Senador cearense disse, ontem, que o adiamento do julgamento contra Dilma Rousseff e Michel Temer não é bom para o País. (Foto: Agência Senado)

Tasso defende decisão rápida no TSE sobre chapa.

PSDB fará uma reunião na próxima terça-feira sobre permanência no governo Temer, indicou presidente do partido.

02/06/2017

Brasília. O presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), defendeu, ontem, que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a chapa Dilma-Temer saia "logo".

Ele disse que o partido deve fazer uma reunião na próxima terça-feira (6), primeiro dia do julgamento, para definir se a sigla permanecerá ou não na base aliada do governo.

"Durante o período da votação (julgamento) nós temos que tomar uma posição definitiva. Nós vamos formar a nossa opinião e qualquer decisão que venha a ser tomada vai ser definitiva", disse Tasso à imprensa.

Para o cearense, um eventual adiamento do julgamento, por meio de pedido de vista, "não é bom" para o País.

Se algum ministro da Corte entender que precisa de mais tempo para analisar o processo, pode apresentar o chamado pedido de vista, o que, na prática, adiará o julgamento da ação.

"O adiamento não é bom, o país não pode continuar nesse suspense. O país tem que tomar decisões, para um lado para o outro, e a economia fica também parada em função dessa falta de decisões políticas. Portanto, qualquer decisão que venha, é necessário que seja logo", afirmou Tasso.

Questionado sobre a ausência de integrantes da legenda na posse do novo ministro da Justiça, Torquato Jardim, ontem, Tasso disse que foi apenas uma "coincidência". "Não tem nenhum sentido político. Eu não recebi nenhum convite, fiquei sabendo agora. Não é sinalização de falta de apoio", respondeu.

A chapa Dilma-Temer é acusada pelo PSDB de ter cometido abuso de poder na campanha.