Carregando...

Publicidade

(Foto: Reprodução)

Grêmio sua, mas vence Vasco e fica a um ponto dos líderes do Brasileirão

Tricolor tem dificuldades para furar a retranca vascaína. Barrios marca de pênalti no 1º tempo após Wellington derrubar Geromel. Luan sela triunfo nos acréscimos depois de toque de calcanhar de Gastón

04/06/2017

Vitória suada

Mesmo jogando em casa e embalado pela classificação para as quartas de final da Copa do Brasil durante a semana, o Grêmio suou para vencer o Vasco por 2 a 0 neste domingo, pela 4ª rodada do Campeonato Brasileiro. Mostrando pouca criatividade, o time gaúcho teve dificuldades para furar a retranca cruz-maltina. O Tricolor saiu na frente no 1º tempo em um pênalti de Wellington em Pedro Geromel, convertido por Lucas Barrios. Armado para jogar nos contra-ataques, o Gigante da Colina mostrou disposição e chegou a levar perigo ao gol adversário em diversas ocasiões. Nos acréscimos do 2º tempo, o Grêmio, enfim achou espaços na defesa vascaína. Após bela troca de passes, Gastón Fernández tocou de calcanhar para Luan selar a vitória do Imortal.

Panorama

Com o resultado, o Tricolor chega aos nove pontos, assume a vice-liderança provisória, atrás do Corinthians, mas pode ser superado por Cruzeiro ou Chapecoense, que se enfrentam ainda neste domingo. Já o Vasco ficou estacionado nos seis pontos, na 10ª colocação. Na próxima rodada, o Grêmio vai a Santa Catarina encarar a Chapecoense, na quarta-feira, 21h45. No mesmo horário, o Vasco recebe o Corinthians em São Januário. Confira a tabela completa.

1º tempo

O Grêmio começou a partida com o controle da bola, enquanto o Vasco esperava na defesa. Apesar da maior posse, o tricolor gaúcho não conseguia ameaçar o rival e foi o time carioca primeiro que chegou com perigo, em cabeçada de Paulão e chute de Manga raspando a trave, nos primeiros 15 minutos. A partir daí, o Grêmio retomou o controle e teve suas chances, principalmente em chutes de Ramiro e Pedro Rocha. Até que aos 36, após cobrança de escanteio, o estreante Wellington tocou em Pedro Geremol na área e o árbitro marcou pênalti, em lance de difícil interpretação. Lucas Barrios pegou a bola, deslocou o goleiro Martín Silva e colocou o Imortal na frente.

2º tempo

O Vasco voltou do intervalo com Thalles no lugar de Manga. Em busca do empate, o Cruz-Maltino começou melhor e ameaçou o gol do Grêmio, duas vezes com Mateus Vital, uma em cruzamento que Kannemann quase marcou contra, e outra em rebote após chute de Kelvin. Apesar do bom momento, Milton Mendes fez suas duas últimas substituições antes dos 20 minutos, colocando Guilherme e Nenê nos lugares de Mateus e Wellington. As mudanças, porém, não surtiram muito efeito e o Grêmio retomou o controle da partida. Nos minutos finais, Renato Gaúcho pôs Maicon, Edílson e Gaston Fernandez nos lugares de Barrios, Ramiro e Arthur para dar sangue novo ao Tricolor. Aos 39, após cruzamento de Léo Moura, Luan bateu pro gol, e Henrique se jogou de carrinho para tirar. Aos 46, Nenê ainda tentou cavar um pênalti, mas levou amarelo. Milton reclamou com o árbitro e acabou expulso. E no minuto seguinte, Luan selou a vitória após toque de calcanhar de Gastón.

Estreia com pênalti

Novidade no time do Vasco, Wellington, oriundo do São Paulo, não estreou com o pé direito com a camisa cruz-maltina. Foi o volante o autor do pênalti em Pedro Geromel, que resultou no gol do Grêmio. No lance, Wellington deixou o pé e o braço e se chocou com o zagueiro do tricolor gaúcho. Sandro Meira Ricci interpretou como pênalti.

Soberania na zaga e experiência na lateral

Em uma partida com poucos destaques individuais, Pedro Geromel foi um dos melhores com a camisa do Grêmio. Soberano nas disputas na defesa, o zagueiro ainda sofreu o pênalti que originou no gol da Vitória. Outro que se destacou foi Léo Moura. Com um fôlego de garoto, o lateral de 38 anos correu durante toda a partida, foi preciso nos desarmes e ainda colaborou no ataque com chutes e cruzamentos. Luan cresceu na etapa final e foi brindado com o gol da vitória.

Penâlti, cavada e reclamação

O Vasco contestou muito a marcação do pênalti marcado pelo árbitro Sandro Meira Ricci de Wellington em Pedro Geromel no 1º tempo. No fim da partida, em dividida com o mesmo zagueiro gremista, Nenê se atirou na área. O juiz não caiu no papo do experiente meia vascaíno. O treinador cruz-maltino Milton Mendes foi a loucura, reclamou e acabou expulso.