Carregando...

Publicidade

(Foto: Reprodução)

Flamengo e Botafogo abusam de erros e empatam em Volta Redonda

As duas equipes perderam chances cara a cara com o goleiro e não conseguiram superar os próprios vacilos para marcar

04/06/2017

O JOGO

Erros e mais erros. O clássico entre Flamengo e Botafogo, disputado na manhã deste domingo, em Volta Redonda, não foi daqueles que serão lembrados por bonitos lances ou golaços. Os rivais protagonizaram diversas falhas e não conseguiram mexer no placar na partida válida pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro, que ficou no 0 a 0.

NA TABELA

Com o empate, o Flamengo está em 10º na tabela de classificação do Brasileirão, com seis pontos em quatro jogos. Já o Botafogo é o sexto, com sete pontos. O time comandado pelo técnico Zé Ricardo entra em campo novamente na quarta-feira, contra o Sport, na Ilha do Retiro, às 21h45 (de Brasília). No mesmo dia, o Alvinegro vai a Santos enfrentar os donos da casa na Vila Belmiro, mas às 21h (de Brasília).

LESÕES DO BOTAFOGO

Ainda no primeiro tempo, o técnico Jair Ventura teve duas dores de cabeça. Victor Luis deixou o gramado com uma lesão no joelho esquerdo. Pouco depois, o treinador teve de mexer novamente por causa de problema físico. Desta vez, Airton, aparentemente com um problema mais sério, deixou o gramado chorando de dor na perna direita.

VINICIUS JUNIOR INSPIRADO

Novamente no banco, Vinicius Junior foi colocado em campo por Zé Ricardo no segundo tempo. Agora mais à vontade, o atacante do Flamengo quaaaaaase fez o primeiro gol como jogador profissional. Da entrada da área, tentou encobrir Gatito Fernández, mas a bola bateu no travessão. Ele também criou boas jogadas pela esquerda e melhorou o Rubro-Negro.

PRIMEIRO TEMPO

O clássico em Volta Redonda começou bastante movimentado, mas sem chances claras de gol. Os times, inclusive, do começo ao fim, erraram muito. O primeiro tempo foi mais parado do que o segundo, com os rivais se estudando e jogando de formas diferentes. Enquanto o Flamengo tentava pressionar, o Botafogo apostava em contra-ataques.

Os erros de saída de bola do Rubro-Negro facilitaram a estratégia alvinegra, mas nenhuma chance foi aproveitada. O Fla ainda tinha problemas individuais, como Réver, que pecou também tentando sair jogando, e Willian Arão, improvisado pelo lado direito e errando praticamente tudo o que tentava, de passes a cruzamentos.

SEGUNDO TEMPO

Se os erros na etapa inicial foram na defesa, depois do intervalo as equipes começaram a vacilar no ataque. Primeiro, Guerrero, cara a cara com Gatito Fernández, foi atrapalhado pela zaga do Botafogo e desperdiçou a chance de abrir o placar. Logo em seguida, Roger, cara a cara com Muralha depois de um belo contra-ataque do Botafogo, deve ter ficado com "inveja" do adversário e errou também. Os dois centroavantes não foram os únicos: Everton, livre, mas de direita, a perna "ruim", perdeu ótima chance.

As entradas de Vinicius Junior e Diego no Flamengo ainda melhoraram o nível do clássico, mas os dois não foram capazes de abrir o placar para o time mandante. No fim, o 0 a 0 prevaleceu.