Carregando...

Publicidade

(Foto: Reprodução)

Victor Ferraz faz gol aos 50 e dá vitória suada ao Santos sobre o Botafogo

Lateral-direito conta com falha de Helton Leite, marca de falta nos minutos finais, afasta o Peixe da zona de rebaixamento e mantém o time 100% no Pacaembu nos últimos 20 jogos

07/06/2017

NO APAGAR DAS LUZES

No primeiro jogo pós-Dorival Júnior, o Santos dirigido por Elano não apresentou muita melhora, mas venceu e espantou a má fase. Com um gol de Victor Ferraz aos 50 minutos do segundo tempo, em falha do goleiro Helton Leite, o Peixe venceu o Botafogo por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, no Pacaembu. Apesar de terem sido melhores em campo, os cariocas pagaram por pecados no ataque, principalmente com Pimpão, que perdeu chance clara cara a cara com Vanderlei. Novo técnico santista, Levir Culpi acompanhou tudo de um dos camarotes do estádio e viu que vai ter muito trabalho, mas pelo menos terá um clima mais leve na apresentação.

PANORAMA

Com a vitória, o Santos segue 100% no Pacaembu nos últimos 20 jogos no estádio, chegou a seis pontos e subiu para o 13º lugar, abrindo distância para a zona de rebaixamento. Já o Botafogo, com um ponto à frente, caiu para a oitava posição. Na próxima rodada, os cariocas recebem o vice-líder Coritiba domingo, às 11h (de Brasília), no Nilton Santos. No mesmo dia, só que às 19h, o Peixe visita o Atlético-PR, antepenúltimo colocado, na Arena da Baixada.

PÚBLICO E RENDA

Público pagante: 12.190
Público presente: 14.486
Renda: R$ 349.190,00

1º TEMPO

Em um camarote do Pacaembu, Levir Culpi viu um Santos que quase abriu o placar no início, mas parou em Helton leite, e muito exposto na defesa. O Botafogo só não conseguiu aproveitar porque se atrapalhou sozinho. Primeiro, Pimpão saiu cara a cara com Vanderlei, não quis chutar e errou o passe para Roger. Depois, o atacante acertou o pé no lançamento para Matheus Fernandes, que de frente para o goleiro errou a mira e raspou a trave. O Peixe aprendeu a lição e passou a jogar mais compacto, por outro lado, não conseguia infiltração na defesa rival. Sua melhor chance foi em um chute de fora da área de Thiago maia, que passou rente ao ângulo.

2º TEMPO

Técnico interino, Elano não gostou do que viu e logo fez mudanças: o meia Jean Mota improvisado na lateral esquerda e Rodrigão, ficando com dois centroavantes em campo para tentar explorar a bola aérea. Mesmo assim, o Botafogo seguiu melhor, mas menos efetivo do que o primeiro tempo. Jair sentiu que dava para ganhar e lançou Montillo, de volta após dois meses. Só que o nenhum dos dois melhorou. A torcida do Santos já protestava ("não é mole, não, tem que honrar a camisa do Peixão") quando Victor Ferraz sofreu falta que ele mesmo cobrou na entrada da área e contou com uma falha de Helton Leite para garantir a vitória aos 50 da etapa final.

ARTILHEIRO DO LADO DE FORA

Ex-atacante de ambos os clubes, Dodô esteve na arquibancada do Pacaembu. Mas logo ele, que ficou conhecido como o artilheiro dos gols bonitos, presenciou um jogo onde a turma andou mal das pernas. Tanto que, ao ser questionado durante o segundo tempo de um palpite para o placar, apostou no 0 a 0. Errou, mas poderia ter sido muito mais se ele estivesse em campo.