Carregando...

Publicidade

(Foto: Reprodução)

Com pixotada de Muralha e "lei do ex", Sport vence primeira na Era Luxa contra Flamengo

Goleiro falhou e gerou primeiro gol do Leão, que ampliou com Thomás, cria da base do time carioca; resultado leva o Sport à 9ª colocação, enquanto Fla cai para 14º

07/06/2017

O JOGO

A lei do ex, amigos, é implacável. Nesta quarta-feira, na Ilha do Retiro, o Flamengo foi vítima dela diante do Sport. O meia Thomás, cria da base carioca, marcou o segundo gol do Leão na vitória por 2 a 0. Antes disso, o goleiro Alex Muralha falhou e entregou bola no pé de Osvaldo para ele abrir o marcador com um golaço. Vitória pernambucana. A primeira na Era Vanderlei Luxemburgo.

COMO FICAM

Com a vitória, o Sport sobe para a nona posição. O Flamengo desce para o 14º lugar. A rodada, porém, só acaba na quinta-feira. A próxima partida do Leão é no sábado, às 19h, contra o Vasco, em São Januário. No dia seguinte, o Fla entra em campo contra o Avaí, às 16h, na Ressacada.

PRIMEIRO TEMPO

Se houvesse uma forma de dividir o primeiro tempo em três partes, ficaria assim: o Fla dominou o início da partida, o Sport foi melhor no meio e o trecho final foi equilibrado. O placar, porém, não se alterou. Tanto os donos da casa quanto os visitantes perderam oportunidades. A melhor dos pernambucanos foi com Rithely. Muralha defendeu. O Flamengo teve duas com Leandro Damião e um gol bem anulado de Diego.

SEGUNDO TEMPO

Na volta do intervalo, o Sport voltou mais aceso. O Flamengo, mais desligado. Principalmente o goleiro Alex Muralha. Ele já havia errado duas vezes. O Leão não aproveitou. Na terceira, porém, não teve jeito. Osvaldo dominou passe errado do arqueiro e fez um belo gol de fora da área. No tempo restante, o time de Zé Ricardo tentou o empate - mas não teve forças para reagir. Já o Leão amplicou com Thomás, que provocou fazendo o símbolo de 87.

AGRADOU

Osvaldo foi um dos jogadores mais importante do Sport na partida. Não apenas pelo gol, mas pela movimentação, pela válvula de escape que foi pelo lado de campo. É verdade que, por vezes, exagerou na individualidade. Mas o gol - o primeiro pelo Leão - coroou uma boa participação do atacante do Sport.

FOI MAL

Embaixo do gol Alex Muralha não errou. Até defendeu chute de Rithely cara a cara no primeiro tempo. Mas falhou em duas saídas de bola e ainda pegou com a mão um recuo perigoso de Pará. Num dos erros seguidos, Osvaldo aproveitou e fez um golaço. O goleiro do Flamengo, que já chegou vaiado por alguns torcedores no Recife, vive momento de insegurança nítida no gol rubro-negro.

ESTREANTE

O volante/lateral-esquerdo Patrick nem bem chegou e já estreou pelo Sport. Substituto de Mena na ala, o jogador teve participação discreta na partida. Não brilhou, tampouco comprometeu. Deve ter mais chances nos próximos jogos - já que o chileno vai desfalcar o time por um bom tempo.

A VOLTA

No primeiro jogo como titular depois da lesão, Diego, longe de ser brilhante, foi, como de hábito, lúcido e participativo. Criou jogadas, tentou finalizar e até marcou bastante, voltando para marcar lateral e impedir contra-ataque. Saiu, cansado, aos 25 minutos do segundo tempo.

LEI DO EX

A lei do ex é implacável. E favoreceu ao Sport. O meia Thomás entrou no segundo tempo e resolveu o jogo para o Leão. Fez boa jogada individual e ainda contou com a sorte no desvio de Réver para marcar contra o clube que o lançou para o futebol.

ETERNA POLÊMICA

Quando Sport e Flamengo se enfrentam, o jogo sempre tem um tempero a mais. A pimenta de 1987. Diante do time carioca, que até hoje luta pelo reconhecimento do título, o Leão fez exposição na sede para mostrar a taça das bolinhas. O locutor do estádio anunciou isso mais de uma vez e conclamou os rubro-negros cariocas a verem "a verdadeira taça".