Carregando...

Publicidade

O aumento da oferta provocou a queda no preço, no mercado local. O quilo da raiz, que já chegou a ser vendido a R$1,70, hoje está por R$1. (Foto: Honório Barbosa)

Produtores de macaxeira têm dificuldades nas vendas.

19/06/2017

Iguatu. Produtores da agricultura familiar iniciaram, neste município, o Centro-Sul do Ceará, a colheita de macaxeira. A safra é satisfatória. Mas, apesar da boa produção, o mercado está saturado, há muita oferta e pouca procura por parte dos feirantes e comerciantes estabelecidos. O produtor rural Valdir Régis iniciou o cultivo de macaxeira no distrito de Suassurana, zona rural deste município, há dez meses. A plantação ocupa uma área pequena, meio hectare. Há 15 dias, iniciou a colheita.

Para facilitar o trabalho na roça e por necessidade, devido a dores na coluna, Régis inventou um equipamento que batizou de "gambiarra". Feito de ferro, tem 1,80m de altura e possui alguns ganchos na lateral, que dão suporte para a colocação de uma estaca de madeira. Com o auxílio de uma corda, que é amarrada no caule da planta, o agricultor consegue extrair com mais facilidade a raiz do chão. "Para retirar uma planta desse porte, seria necessário, no mínimo, dois homens. Com o equipamento, consigo tirar sozinho e uso apenas um quarto da força".

Essa é a primeira vez que Valdir Régis cultiva a raiz. Na mesma propriedade, ele já produz banana, mas o cultivo experimental da macaxeira vem deixando o agricultor satisfeito, principalmente pelo fácil manejo. "O trabalho maior foi preparar a terra e plantar", contou.

O cultivo de macaxeira obteve bom desenvolvimento, sem ataque de pragas. Em média, cada pé de macaxeira chega a produzir dez quilos. O produtor de base familiar Valdir Régis já arrancou planta com mais de 20Kg. "A variedade Recife é muito produtiva e precoce, as macaxeiras são grandes e sadias, boas para cozinhar". A expectativa é colher 27 mil quilos.

A produção em alta e com qualidade, nem sempre é sinal de venda garantida. Apesar de ter boa aceitação no mercado local, as vendas estão prejudicadas pela grande oferta do produto. Diante dessa situação, o agricultor visa conseguir espaços de comercialização em outros centros consumidores. "Estamos formando um grupo de produtores e procurando comercialização na Ceasa, em Juazeiro do Norte, e em Fortaleza", explicou.

O aumento da oferta da macaxeira provocou a queda no preço do produto, no mercado local. O quilo da raiz, que já chegou a ser vendido a R$1,70, hoje está por R$1. O agricultor José Bezerra, da localidade de Baú, disse que há revendedores que não pagam mais do que 80 centavos, além de exigir a entrega na porta da loja. Na feira livre, entretanto, para o consumidor final, o preço varia entre R$ 3,00 e R$ 3,50.

O secretário de Agricultura de Iguatu, Hildebrando Barreto, disse que os produtores precisam manter uma organização e antes da colheita efetuar uma negociação com outros centros de comercialização.