Carregando...

Publicidade

Alunos do 9° Ano da Escola José Barbalho do Nascimento, na localidade de Santo Antônio dos Camilos, no município da Meruoca, se preparam para também obterem as melhores notas na avaliação do próximo ano. (Foto: Kárison Mesquita)

Quase 100% dos alunos do 2º ano no CE sabem ler e escrever.

As informações são do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece).

23/06/2017

O Estado passou, em 2007, de 32% dos alunos no 2º ano não sabiam ler, escrever ou entender o que liam, ou seja, não alfabetizados, para 0,7%, em 2016. Além disso, a aprendizagem dos alunos do 5º ano, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática melhorou quando comparada a 2008. Na primeira, o nível adequado subiu de 6,8% para 39,9%. Em Matemática, era de 3,6% e passou para 30,2%. Os resultados foram apresentados, na manhã de ontem, pelo Governo do Estado, no Centro de Evento do Ceará, que se transformou em um arraial junino com direito a quadrilhas, forró e xote para premiar as 265 melhores escolas públicas cearenses que se destacaram em 2016 e são Nota 10.

O ranking tem por base os resultados da Alfabetização ao término do 2º ano do Ensino Fundamental e da proficiência em Língua Portuguesa e Matemática, ao fim do 5º e 9º anos. As informações são do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica (Spaece).

A festa também marcou os dez anos do Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic). O governador Camilo Santana, ao lado da vice-governadora, Izolda Cela, e do titular da Secretaria de Educação do Estado (Seduc), Idilvan Alencar, comandaram a festividade. Mais de oito mil pessoas, entre prefeitos, secretários, deputados, professores e alunos participaram.

Segundo a Seduc, quanto ao desempenho do 5º ano, em 2008, nenhum município apresentou média no nível adequado nas duas disciplinas. No ano passado, o panorama mudou e mostrou que 31 municípios já se encontram com proficiência média no nível adequado em Língua Portuguesa e Matemática.

As escolas Nota Dez receberam, além de placa, o prêmio em dinheiro equivalente a R$ 2 mil por cada aluno avaliado, enquanto as apoiadas ganharão R$ 1 mil por estudante. As conquistas foram destacadas pelo governador Camilo Santana durante a premiação. "Temos o que comemorar, mas muito o que ainda percorrer. Ainda falta um pouco, menos de 1% para a gente alcançar que 100% das crianças concluam o 2º ano plenamente alfabetizadas e vamos conseguir esse feito esse ano, tenho certeza. É um trabalho de muitos e resultados de política pública determinante", salienta, acrescentando que o Governo do Estado investe R$ 60 milhões/ano. "Na realidade, somamos R$ 684 milhões durante esse tempo", informa.

Os municípios Meruoca, Morrinhos, Viçosa do Ceará, Cariré (com escolas melhores colocadas no 5º ano) e Granja se destacaram. A novidade, em relação aos resultados de 2016, ficou por conta de Fortaleza. A capital cearense, pela primeira vez, ficou entre as 265 melhores instituições cearenses, sendo 150 do 2º ano, 112 do 5º e três do 9º ano. A Escola Professor José Sobreira de Amorim, do Henrique Jorge, ficou na 106ª colocação. A titular da Secretaria de Educação de Fortaleza (SME), Dalila Saldanha, festeja o avanço. "Em 2012, tínhamos apenas 20 escolas em nível correto da alfabetização. Agora, temos 195, de um total de 203, ou seja, alcançamos 96% da rede. Isso significa que 70% de nossos alunos chegam aos sete ano alfabetizados", afirma a secretária Dalila Saldanha, ressaltando que os desafios ainda são muito.

O secretário Idilvan Alencar explica que, para conquistar a premiação, todas as escolas de 2º, 5º e 9º anos devem atender aos seguintes critérios: ter, no momento da prova, pelo menos 20 alunos matriculados na série e avaliados, além de ter, no mínimo, 90% de participação de alunos. No 2º ano, a pontuação deve ficar entre 8,5 e 10, enquanto as do 5º e 9º ano devem tirar entre 7,5 e 10, em Português e Matemática.

Em relação ao pagamento das premiadas, ele é feito em duas parcelas, ressalta. "A primeira equivale a 75% do valor total devido à escola, após a aprovação pela Seduc do Plano de Educação de Recursos Financeiros, enquanto a segunda só será repassada após a escola atender às seguintes condições: comprovação da execução da ação de cooperação técnico e pedagógica com as que tenham obtido os menores resultados; manutenção ou elevação dos bons resultados e a melhoria dos resultados da escola apoiada".


(Foto: Reprodução)

Meruoca

A notícia da excelente colocação no Spaece, dos alunos do 2° Ano da Escola José Barbalho do Nascimento, na pequena localidade de Santo Antônio dos Camilos, cerca de 20 quilômetros da sede o município de Meruoca, no Norte do Estado, deixou alunos e o corpo técnico da instituição de ensino em pleno estado de dever cumprido. A primeira colocação, em todo o Estado, se deve ao empenho, não apenas da Secretaria de Educação do Município, em investir nos conteúdos aplicados e material didático, mas dos próprios alunos, acompanhados de perto por professores dedicados.

De acordo a professora do 1° e 9° anos, Rejane Barbalho Fernandes "esse resultado reforça ainda mais a importância do trabalho em equipe, numa série de atividades intra e extracurriculares. Estamos em a parceria com uma empresa de consultoria em educação, que acompanha as atividades e disponibiliza o material a ser trabalhado no mês, com prova externa para toda a rede do município, que avalia a pontuação geral. Nosso 9° ano também detém o 1° lugar nessa prova municipal, já prevendo o que poderá ser um bom resultado na avaliação estadual de 2018". (Colaborou Marcelino Júnior).