Carregando...

Publicidade

(Foto: Reprodução)

Há 10 anos, a Apple revolucionava o mundo.

O primeiro iPhone da Apple mudou todos os conceitos da indústria de smartphones para sempre.

26/06/2017

No dia 29 deste mês, ou seja, em 3 dias, a indústria irá relembrar um marco no setor de telefones inteligentes, os smartphones. Isso porque foi com o primeiro iPhone que a Apple marcou época e ditou como este setor iria atuar nos anos seguintes àquele 2007. Quando Steve Jobs subiu ao palco para mostrar aquele aparelho, o mundo parou e conheceu algo nunca antes visto. Sim, o Nokia N95 já havia marcado terreno no setor, os aparelhos da Blackberry eram o xodó de executivos no mundo todo, mas foi o primeiro iPhone quem ditou os rumos da incipiente indústria de telefones.


(Foto: Reprodução)

Opiniões

"Foi um marco, uma revolução amplamente reconhecida por todos na indústria. Mesmo depois do anúncio do iPhone, concorrentes como a Microsoft e a Blackberry não apostavam ou no sucesso da Apple nesse setor ou até mesmo não acreditavam que tudo aquilo seria mesmo possível num smartphone", afirma Rafael Fischmann, editor do site MacMagazine, voltado para produtos da Apple como o iPhone.

O grande destaque do novo aparelho, segundo Fischmann, foi o iPhone ter uma tela tomando "toda" a sua parte frontal, sem um teclado físico e, principalmente, com uma tecnologia de tela capacitiva Multi-Touch. "Combinado a um sistema operacional criado do zero e pensado para uma interação com os dedos, o iPhone mudou completamente a experiência de quem interage com um smartphone. O próprio gesto de "pinça" (usado principalmente para dar zoom em imagens), hoje tão comum, era algo totalmente novo na época. Todas as fabricantes, sem exceção, tiveram que rasgar seus projetos e repensar seus produtos (tanto em termos de hardware quanto de software) dali em diante", diz Fischmann. Ele complementa dizendo que, inclusive, a Apple mexeu com os acordos de fabricantes com operadoras de telefonia celular, que até então eram quem ditava as regras e impunham às fabricantes, por exemplo, o que deveria vir pré-instalado nos aparelhos.

Segundo Sérgio Miranda, apresentador do canal do YouTube Loop Infinito, em 2007, todas as grandes marcas, sem exceção, estavam perdidas, sem qualquer noção do que fazer. "A Apple colocou um paradigma a ser seguido - e copiado - por praticamente toda a concorrência. Quem não levou a sério o iPhone assinou sua sentença de morte, caso da Nokia e Blackberry, que hoje são insignificantes em market share no mercado de dispositivos móveis. O iPhone revolucionou tudo, passou a ser copiado não só no seu design, mas nas funcionalidades que oferecia na sua época", afirmou Miranda que complementa dizendo que quando Jobs apresentou o aparelho em 2007, muita gente torceu o nariz, dizendo que não daria certo. "Hoje, ele representa um modelo que continua sendo seguido e copiado. Não vejo como seria possível todo o salto tecnológico na vida digital das pessoas sem o iPhone", garante Miranda.

Para Paulo Guedes, especialista em produtos do Zoom, site de pesquisa de preços, a Apple foi uma das marcas mais inovadoras e revolucionou o mercado de tecnologia em si, mudando o modo como as pessoas se relacionam com os dispositivos móveis.