Carregando...

Publicidade

Em Salgueiro (PE) e em outros trechos do Eixo Norte, no Estado vizinho e no Ceará, há muitos locais com obras abandonados há mais de um ano. (Foto: Eduardo Queiroz)

Consórcio da Transposição já recebeu 15 mil currículos.

Além da expectativa da chegada das águas ao Estado do Ceará até o fim do ano, a retomada é sinônimo de trabalho.

03/07/2017

Juazeiro do Norte. Milhares de pessoas estão se candidatando para trabalharem nas obras do Eixo Norte, do Projeto de Transposição do Rio São Francisco (Pisf). A intensa procura teve início após a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, suspender, no último dia 20, a decisão judicial imposta pelo desembargador federal Souza Prudente, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), que impedia a continuidade das obras.

Com a decisão, o consórcio Emsa-Siton, que ficará responsável por dar continuidade aos serviços deixados pela empresa Mendes Júnior, no Eixo Norte, num trecho de 146 quilômetros, que corta cidades do Pernambuco e Ceará, abriu processo para recrutar centenas de pessoas.

Segundo Caio Bastos, funcionário do consórcio, será contratada, já na próxima semana, mão de obra para mais de dez funções. "Entre as ofertas, temos motorista, carpinteiro, ajudante de pedreiro, auxiliar, enfim, são inúmeros cargos", pontuou. Ainda segundo ele, em uma semana, a empresa recebeu mais de 15 mil currículos. "A procura está intensa", disse, ao acrescentar que, "antes mesmo de começarmos a receber os currículos em mãos, já tínhamos recebido mais de dois mil, por e-mail".

A primeira fase do processo se dará por meio de análise curricular, explica Caio Bastos. Na próxima semana, a Emsa-Siton começa a convocar os aprovados para realização de treinamento. "A contratação efetiva deve ser feita até, no máximo, o dia 5 de julho, para iniciarmos as obras", acrescentou o funcionário.

Repercussão

Em um momento em que o País experimenta altos índices de desemprego, a notícia do recrutamento movimentou o Município de Salgueiro, em Pernambuco, onde foi instalada uma base do Consórcio. Todos os dias, centenas de pessoas se aglomeram, no bairro Nova Olinda, em frente ao 8º BPM, para entrega de currículo. São candidatos que, em sua maioria, chegam de cidades vizinhas, por onde passarão os canteiros da obra no Estado, como Terra Nova, Verdejante e também do Ceará (Penaforte).

Segundo a empresa, os candidatos não precisam ter, necessariamente, experiência. Após o processo de análise, os selecionados passarão por treinamento, afirma Caio. A Emsa-Siton receberá os currículos até o início desta semana. Os candidatos que não puderem comparecer à base do Consórcio podem enviar o currículo para o e-mail paulobatalha@emsa.Com.Br.

A expectativa é que os trabalhos sejam iniciados já nesta primeira semana do mês de julho. A intenção, conforme antecipou o secretário adjunto dos Recursos Hídricos do Estado do Ceará, Ramon Rodrigues, é acelerar o cronograma que dá prazo de 12 meses para conclusão desse trecho e finalizar os serviços na metade do tempo, ou seja, até o fim deste ano de 2017.

"Temos a intenção de concluir, até o fim de dezembro a obra, senão por completa, pelo menos a parte em que passarão as águas da Transposição", pontuou o secretário executivo. O Eixo de 146Km inclui a construção de estação de bombeamento de água e reservatório. O contrato assinado com a concessionária Emsa-Siton é de R$ 516 milhões. A expectativa é de que dois mil trabalhadores estejam em campo no pico das obras.

Atraso

A substituição da Mendes Júnior, até então responsável pelo Eixo Norte (1N), foi iniciada em junho do último ano, depois que a construtora comunicou ao Governo Federal a incapacidade técnica e financeira em executar os seus dois contratos nas obras do Projeto de Transposição do São Francisco. Já as demais etapas (2N e 3N) do Eixo Norte estão em ritmo final de construção. O Projeto de Integração, composto pelos eixos Norte e Leste, pretende beneficiar mais de 12 milhões de pessoas em Pernambuco, no Ceará, na Paraíba e no Rio Grande do Norte.

A obra é o maior projeto hídrico do País. Consiste em 477 Km de extensão, com a construção de quatro túneis; 14 aquedutos; nove estações de bombeamento; 27 reservatórios; nove subestações de 230Kw; e 270Km de linhas de transmissão em alta tensão.