Carregando...

Publicidade

Nas casas de todos os alvos da 'Operação Tantálio' foram apreendidos aparelhos eletrônicos - como celulares, pen drives e HDs - que serão submetidos a pericias. (Foto: KLÉBER A. GONÇALVES)

PORNOGRAFIA INFANTIL: PF prende três na 'Operação Tantalio'.

06/07/2017

Três homens foram presos em flagrante, na manhã de ontem, durante a 'Operação Tantalio', deflagrada pela Polícia Federal. A ofensiva combate a pornografia infantil na internet em Países da Europa, América Central e América do Sul. No Ceará, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão: seis em Fortaleza e um em Maracanaú. Celulares, HDs e pen drives foram apreendidos para análise.

De acordo com a titular da Delegacia de Defesa Institucional (Delinst), Juliana Pacheco, a operação teve início a partir de um comunicado da Interpol. Em agosto de 2016, um levantamento de Inteligência mostrou que no Ceará havia pessoas compartilhando com usuários de diversos países imagens de crianças em atos sexuais.

A partir das 6h de quarta-feira, os agentes diligenciaram para localizar os suspeitos. As buscas aconteceram nos bairros Aldeota, Canindezinho, José Walter, Jóquei Clube e Monte Castelo. As prisões aconteceram em Maracanaú e na Capital, nos bairros Canindezinho e Aldeota.

Em todas as casas dos alvos foram apreendidos aparelhos eletrônicos. Conforme a PF, os mandados de busca e apreensão foram expedidos pelas 11ª e 12ª Varas Federais de Fortaleza e pela 34ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Maracanaú.


A delegada Juliana Pacheco disse que as vítimas dos abusos tinham cinco e dez anos. (Foto: KLÉBER A. GONÇALVES)

Preso

Um dos presos é um corretor de imóveis de 50 anos, pai de duas crianças, que não teve a identidade divulgada. Com ele havia um revólver calibre 32, sem registro. O suspeito negou que compartilhasse as imagens pornográficas, mas confessou o crime ao chegar na sede da PF na Capital.

O segundo preso é mecânico e o terceiro técnico de informática. Ambos confessaram os crimes no momento da prisão. Nenhum deles tinha passagens pela Polícia. "Todas as vítimas dos abusos eram crianças. Algumas de cinco, outras de dez anos. Eles alegam que não abusaram de nenhuma delas. Vamos saber na perícia se a produção das imagens foi de algum deles. A princípio, só compartilhavam as imagens na internet. No caso de Maracanaú, especificamente, a Interpol nos informou, no mês de abril deste ano, que o suspeito era integrante de um grupo criado só para trocar esse tipo de mensagem", disse a delegada.

A Polícia Federal ressalta que as vítimas estão em processo de identificação e serão ouvidas por uma equipe multidisciplinar. A 'Operação Tantalio' é a sexta de combate à pornografia infantil realizada pela PF, no Ceará, em 2017. A Polícia Federal lembra que o fato de possuir imagens pornográficas de crianças, mesmo que não sejam compartilhadas, já configura um crime.