Carregando...

Publicidade

Pastor Everaldo, presidente nacional do PSC, discursa para filiados sobre as pretensões do partido nas eleições de outubro próximo. (Foto: JL Rosa)

PSC na Disputa presidencial: Presidente do BNDES reforça pré-candidatura.

Na Capital, ontem, Paulo Rabello participou de encontro estadual do PSC junto do presidente nacional da legenda.

23/02/2018

Em encontro estadual do Partido Social Cristão (PSC), ontem, o presidente do BNDES, Paulo Rabello, que cumpriu agenda em Fortaleza, reforçou sua pré-candidatura à Presidência da República. Durante o evento, o economista alertou que o momento no País é "de decisão", mas disse que os brasileiros ainda estão distraídos sobre a importância das eleições gerais deste ano. Dirigentes cearenses da legenda, que é da base do Governo Camilo Santana (PT), enfatizaram ainda que, embora outros partidos aliados do governador já tenham apresentado pré-candidaturas próprias a presidente, é possível construir um palanque sem conflitos no Estado.

Paulo Rabello chegou ao encontro do partido acompanhado da presidente estadual da legenda, Nicolle Barbosa, que preside a Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece) e é pré-candidata a deputada federal. Na mesa, também estavam o presidente nacional da sigla, Pastor Everaldo Pereira, o ex-senador paraibano Marcondes Gadelha e o presidente do PSC da Bahia, Eliel Santana.

Para Rabello, que presidiu o IBGE e está desde maio de 2017 no BNDES, o partido está caminhando junto com o Brasil, em um momento considerado decisivo para o País. "Os brasileiros, de modo geral, estão preocupados, mas ainda distraídos a respeito desse assunto. Porque parece longe, mas é muito próximo e muito importante. O principal assunto dos próximos anos vai ser decidido nos próximos meses", disse. "Há 40 anos estamos dedicados a pensar e refletir sobre o Brasil. Está na hora de não só pensar, mas fazer. E vamos fazer", sustentou.

Antes do encontro, Paulo Rabello e Nicolle Barbosa estiveram com o governador Camilo Santana, em reunião considerada "técnica". À noite, o presidente do BNDES participou do evento "Ideias em Debate", realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec).

Questionado sobre a construção de um palanque no Ceará, Rabello preferiu que Nicolle Barbosa respondesse. A titular da Adece, por sua vez, explicou que, apesar de o partido ser da base de Camilo, uma construção é possível. "Acho que tem espaço para todo mundo. O Paulo tem a proposta dele para ser apresentada. É uma pessoa querida no setor produtivo. Portanto, vai dar para a gente fazer esse palanque sem criar conflitos", disse.

A dirigente também destacou que o partido comporá coligação com o bloco governista na disputa para deputado federal, mas irá com chapa pura para a eleição proporcional por vagas na Assembleia Legislativa.

O encontro de ontem, que reuniu entre 50 e 60 filiados, reforçou o nome do economista para o Palácio do Planalto e a pré-candidatura de Nicolle Barbosa a deputada federal. O PSC busca, além da vaga na Câmara dos Deputados, eleger ao menos três nomes para a Assembleia.

Nacional

Nos cargos majoritários, de acordo com o presidente nacional da sigla, Pastor Everaldo, a realidade de cada estado será debatida. "O foco hoje é eleição de deputados estaduais e federais. Como não temos condição de lançar uma candidatura majoritária, por enquanto, é isso. Depois vamos ver", disse. Ele afirmou que espera o fim do prazo para filiações de pretensos candidatos, em 7 de abril, para tratar de candidaturas a outros cargos e articulações locais. "Nós só vamos falar de alianças após 6 ou 7 de abril. Só depois vamos estudar aliança. Nossa preocupação é construir a chapa para deputado estadual e viabilizar a eleição de deputado federal", resumiu.

A fala de Paulo Rabello aos filiados do PSC cearense foi o último ato do encontro estadual. O economista justificou a presença no evento como uma coincidência de agendas. "A nossa correligionária, secretária Nicolle, que também dirige a Agência do Desenvolvimento do Estado, por ser filiada ao PSC, me convidou para passar aqui para dar um abraço nos correligionários", explicou. Segundo o partido, Rabello deve deixar a direção do BNDES em breve para iniciar a pré-campanha.



Total de acessos: 235140

Visitantes online: 12