Carregando...

Publicidade

O anúncio sobre os projetos foi feito nessa sexta-feira (23), durante a realização do workshop transdisciplinar sobre o Atlântico. (Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

R$ 10 milhões em pesquisa: Portugal financiará 9 projetos do Ceará.

Foram enviados 37 trabalhos pelo Estado, maior participação do País. Ao todo, foram 4,7 mil propostas enviadas.

24/02/2018

A Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) de Portugal anunciou a aprovação de financiamento a nove projetos científicos cearenses, propostos por instituições como UFC, UECE, Funceme e Embrapa para inclusão do Ceará no Centro de Investigação Internacional do Atlântico (AIR Centre). O anúncio foi feito nessa sexta-feira (23), durante workshop trandisciplinar sobre o Atlântico, na reitoria da Universidade Estadual do Ceará (UECE). Ao todo, serão cerca de R$ 10 milhões em investimento em pesquisas.

"Foram inscritos 37 projetos cearenses, dos quais nove estão prontos para serem apoiados. As subáreas desses projetos são as mais diversas, dentre elas aquicultura, telecomunicações, gestão de recursos hídricos, mobilidade urbana, reciclagem de estruturas de transporte, zonas marinhas protegidas e artes", ressaltou o presidente da Fundação, Paulo Ferrão.

Os projetos contemplados serão oficialmente comunicados em março, quando devem iniciar as atividades. O prazo de conclusão das iniciativas propostas é de três anos. Os trabalhos inscritos no ano passado concorreram com outros 4.700 projetos convocados por uma chamada pública para o apoio a pesquisas conjuntas entre Brasil e Portugal. O Ceará foi o estado brasileiro com maior destaque em participação, com 37 propostas encaminhadas, além de Santa Catarina e São Paulo.

A notícia materializa a implementação do AIR Centre no estado Ceará, como uma superrede de governança que atende a esforços internacionais de cooperação científica e universitária existente entre Portugal e o estado do Ceará. Além da FCT, a Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) e a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do Ceará (Secitece) também são corresponsáveis pela iniciativa. Ambas são signatárias dos convênios que asseguram o financiamento dos projetos. Para o presidente da Funcap, Tarcisio Pequeno, o Ceará vive um bom momento de investimentos na área, especialmente porque o governo do ceará já oficializou um repasse de recursos de R$ 2 milhões de reais para a instituição.

A Funcap será responsável por dinamizar as ações necessárias para assegurar o adequado financiamento dos projetos e o Instituto de Desenvolvimento, Estratégia e Conhecimento (Idesco) se compromete com a colaboração e apoio logístico. De acordo com Antônio Sarmento, coordenador da comissão instaladora do Air Centre, Fortaleza está entre as cidades costeiras brasileiras com a maior participação de instituições científicas para a implementação do pólo.



Total de acessos: 238065

Visitantes online: 4