Carregando...

Publicidade

Em Juazeiro, o sítio São Gonçalo foi alvo de combate ao mosquito. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Combate ao Aedes aegypti se intensificam em Crato e Juazeiro do Norte.

05/03/2018

Crato/Juazeiro do Norte. Com as chuvas neste início do ano, as prefeitura dos dois municípios tem intensificado o combate ao Aedes aegypti. A atenção redobrada é para evitar a proliferação do transmissor da dengue, zika e chikungunya. As secretarias de Saúde tem realizado visitas domiciliares pelos agentes de endemias, que realizam inspeção, identificação, tratamento ou eliminação dos focos do mosquito.

Além disso, durante as visitas, são instaladas de telas de proteção em caixas d’água descobertas e os proprietários dos imóveis são conscientizados, através de panfletos informativos e orientações repassadas pelos agentes de endemias, quanto à responsabilidade de manterem as suas residências livres deste vetor.

Juazeiro

Em Juazeiro do Norte, a equipe do Núcleo de Controle de Endemias esteve no Sítio São Gonçalo, na última quinta-feira (1), realizando este trabalho de intensificação. A coordenadora do Núcleo, Mascleide Feitosa, ressaltou que o trabalho dos agentes é rotineiro, mas que, por causa das chuvas, tem sido ampliado. “O nosso objetivo é que não haja um dano maior para a população, para que ela esteja mais resguardada. Mas precisamos que as pessoas colaborem, para que a gente não faça o nosso trabalho em vão”, completou.

O morador do Sítio São Gonçalo, Ivan Pereira, recebeu a equipe de agentes em sua casa e afirmou que este trabalho é muito importante para a comunidade. “Não só aqui para a minha casa, mas para toda a população. Porque se eu fizer minha parte e o vizinho não fizer a dele não adianta de nada. Eu zelo também pela praça, juntando lata e copo para não acumular água”, afirmou.

Crato

Já no Crato, a Coordenação Especial de Vigilância em Saúde e do Setor de Endemias realizou, na manhã da última quinta-feira (1º), visita a imóveis no bairro Pinto Madeira. Com uma equipe de 20 técnicos, ação foi no intuito de intensificar ações educativas nas localidades onde os índices de infestação estão altos.

Durante as visitas, encontrando algum foco, os agentes de endemias daquela localidade orientam as donas de casa, fazem a eliminação dos focos, em seguida repassam para a supervisão. Nos imóveis identificados, a equipe retorna a esses imóveis para conversar com o proprietário ou morador daquela residência sobre o risco que aquele foco encontrado pode levar para a família e demais moradores, e repassar medidas simples de prevenção e combate.

A coordenadora de Vigilância em Saúde, Arlene Sampaio, explica também que os imóveis que forem reincidentes na presença de focos, serão penalizados. “Pedimos a toda a população que verifique, pelo menos uma vez na semana, todo e qualquer depósito que possa acumular água, caixas d’água mantidas bem fechadas, tambores, baldes, fazer a limpeza na casa”, pontuou.

Orientações

As secretarias de Saúde recomendam que a população verifique semanalmente o ambiente em que vive, observando se há lixo, embalagens, baldes, pneus ou qualquer outro recipiente que possa acumular água e mantenha este material devidamente acondicionado para que não se torne foco de reprodução do mosquito.



Total de acessos: 237956

Visitantes online: 1