Carregando...

Publicidade

Agenda busca elevar a produtividade e promover o avanço sustentado da indústria. (Foto: José Leomar)

CNI recomenda redução de tributo para indústria crescer.

06/03/2018

Brasília. O equilíbrio fiscal, a redução da carga tributária e da burocracia e o investimento em educação, pesquisa e inovação são os principais caminhos para a indústria brasileira crescer de forma sustentável nos próximos anos. As conclusões constam do relatório da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que apresentou ontem (5) sugestões para os candidatos às próximas eleições presidenciais.

Elaborado com base em sugestões de empresários, o Mapa Estratégico da Indústria 2018-2022 oferece ao próximo governo uma agenda com 11 fatores-chave para aumentar a competitividade e promover o crescimento sustentado da economia nos próximos quatro anos. De acordo com a CNI, se as ações forem implementadas, o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) brasileiro pode crescer, em média, 4% ao ano a partir de 2023. O PIB per capita aumentaria 3,5% ao ano em média, caso a população cresça 0,5% ao ano. Nas projeções da entidade, a renda média do brasileiro dobraria em 24 anos e passaria de cerca de US$ 14 mil em 2016 para US$ 30 mil em 2040.

Esses fatores se concentram em dois eixos. O primeiro consiste na superação de gargalos que encarecem a produção e impactam a produtividade. O segundo é representado por medidas que desenvolvem competências para aumentar a competitividade, como investimentos em inovação, Indústria 4.0 e na economia de baixo carbono.

As três primeiras ações consistem na melhoria do ambiente de negócios. O primeiro passo é o reforço da segurança jurídica. A segunda etapa consiste na estabilidade macroeconômica, por meio do reequilíbrio das contas públicas. A entidade defende a manutenção do teto de gastos federais e a aprovação da reforma da Previdência. Em terceiro lugar, a CNI defende a melhoria da gestão do Estado, por meio da desburocratização, do controle de gastos, do aumento da transparência e do combate à corrupção.



Total de acessos: 235032

Visitantes online: 3