Carregando...

Publicidade

Escola Emílio Sendim, Sobral-CE; alunos da premiada Escola Emílio Sendim, na periferia de Sobral, recebem a visita de comitiva internacional de educação. (Foto: Luiz Queiroz)

Comitiva do Banco Mundial conhece sistema educacional de Sobral.

06/03/2018

Sobral - O diretor global de educação do Banco Mundial, Jaime Saavedra, esteve em Sobral, nessa sexta-feira (2), para conhecer as políticas de educação do município e visitar escolas de referência que tiveram excelentes resultados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A comitiva internacional foi recepcionada pelo prefeito Ivo Gomes (PDT) e o secretário da Educação de Sobral, Herbert Lima.

Exemplo

Durante o encontro, o Ivo detalhou as ações realizadas no município para que os resultados sobralenses alcançassem o topo da Educação brasileira. Tudo, segundo o prefeito, foi fruto de uma política continuada, ao longo de 20 anos, voltada para a alfabetização na idade certa dos estudantes da rede pública. O diretor do Banco Mundial explicou o objetivo da visita.”Temos muito o que aprender com a experiência de Sobral, muito exitosa, e que se baseia no fator humano, em que a família esteja presente, motivada e integrada ao corpo gestor das escolas”, afirmou Saavedra.


Escola Maria Dorilene, Sobral-CE; diretoria global de educação do Banco Mundial conhece alunos da rede pública de Sobral. (Foto: Luiz Queiroz)

Intercâmbio

Para entender como as políticas públicas de educação são executadas na prática, a comitiva visitou a Escola Emílio Sendim, que obteve o maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do Brasil (9,8), e o Colégio Sobralense de Tempo Integral Maria Dorilene Arruda Aragão. Segundo o especialista em Educação do Banco Mundial, Leandro Costa, “a vantagem do Banco Mundial é que ele trabalha com o mundo inteiro tendo contato com todos os sistemas educacionais, então, a troca de experiência e busca de evidência do que realmente funciona é o que fazemos na área da educação, porque assim nós ajudamos outros governos a aprender, disseminando conhecimento”, ensina.

Equipe

A comitiva do Banco Mundial contou com a participação do economista-líder do Banco Mundial, David Evans; do coordenador setorial de Desenvolvimento Humano e Pobreza do Banco Mundial no Brasil, Pedro Olinto; a analista de pesquisa da Prática Global de Educação, Marcela Bernal; o especialista Líder em Educação, Marcelo Becerra; o economista sênior na Prática Global de Educação do Banco Mundial, André Loureiro; e o especialista sênior em Educação do Banco Mundial, Leandro Costa.



Total de acessos: 235015

Visitantes online: 6