Carregando...

Publicidade

Segundo Jaime Linhares, apesar de não haver um perfil definido, a maior parte das vítimas é homem, com cerca de 40 anos, casados. (Foto: Thiago Gadelha)

Chantagem Cibernética: Golpe da webcam ganha força no Ceará e vitima homens.

A investigação da DDF apontou que o dinheiro proveniente das últimas extorsões foi para a Costa do Marfim.

07/03/2018

"Manda uma foto sua". A solicitação que, para muitos, não passa de um pedido inocente, pode se tornar um caso de Polícia. Conforme a Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), nos últimos 15 dias, aumentou no Estado do Ceará o número de denúncias provenientes do golpe da webcam.

Em duas semanas, a Especializada recebeu cinco queixas de vítimas de estelionatários. A maior parte dos denunciantes é composta por homens, dentre eles um empresário, mas também há uma aposentada de 65 anos que denunciou o golpe. Sob a falsa promessa de viver um romance virtual, as vítimas se despiram em frente à uma câmera e, poucos dias depois, começaram a receber ameaças.

O titular da DDF, delegado Jaime de Paula Pessoa Linhares, explica que o crime cibernético tem início com uma solicitação de amizade, via Facebook. O sucesso da ação depende diretamente de uma relação de confiança. Para isso, o golpista propõe um namoro, em seguida revela sua nudez e só então pede a troca de imagens íntimas. "Não é comum esse número de denúncias em um espaço de 15 dias. Essas pessoas estão vindo aqui motivadas por uma extorsão seguida de humilhação. O golpista estabelece amizade, cria intimidade e ataca. Quando o criminoso capta uma foto da vítima nua, o passo seguinte é a chantagem. Diz que se a vítima não pagar o valor exigido, vai mandar as imagens para os amigos dele", explica o delegado.

Jaime Linhares conta que as cifras exigidas pelo criminoso são diversas. Segundo o titular da DDF, nos últimos casos, teve quem depositasse de R$ 6 a R$ 30 mil. O rastro do dinheiro mostrou um ponto em comum: uma conta sediada na Costa do Marfim. "As localizações no Facebook desses perfis dos golpistas são as mais diversas. Um dia mora na Síria, outro dia se diz italiana. Eles agem a quilômetros de distância e se aproveitam da fragilidade de quem é atacado. A nossa indicação é não pagar nada. Até porque, ninguém sabe se a extorsão tem fim depois do primeiro depósito", lembrou o delegado.

Apesar de não haver um perfil definido, o titular da Especializada garante que, devido ao apelo visual, a maior parte das vítimas é homem, com cerca de 40 anos, casados e com certa fragilidade psicológica.


Um dos perfis investigados pela Polícia está no nome de Olívia Ramalho. A DDF está apurando se os dados são reais. (Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

Reputação

Jaime Linhares lembra que, na maioria dos casos, os criminosos conseguem atingir seu objetivo rapidamente. O golpe da webcam mostra a facilidade dos oportunistas em se apoderar da vida íntima do internauta.

Um homem de 42 anos, que não quis se identificar, foi vítima de um golpe com as mesmas características em 2017. Ele relatou à reportagem que nunca imaginou "cair em uma armadilha deste tipo". Conforme o homem, um advogado o orientou a bloquear o perfil com o qual vinha conversando e a não transferir o dinheiro exigido. "Essa mulher me pediu R$ 10 mil e começou a adicionar vários amigos meus. Fui a um cartório e pedi uma ata notarial certificando que eu não autorizo a publicação de nenhuma imagem minha. Não cheguei a ir à Polícia e não tive mais contato com a mulher. A imagem não chegou a nenhum dos meus amigos", contou.

A suspeita das cinco últimas vítimas se apresenta no Facebook como Olívia Ramalho. As autoridades investigam se os dados informados pela mulher são verdadeiros. Já o criminoso que vitimou a aposentada, prometeu um anel de brilhante à idosa.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


Total de acessos: 237555

Visitantes online: 9