Carregando...

Publicidade

O estudo indica que 26,40% de Sobral têm anticorpos para a doença. (Foto: Mateus Ferreira)

Sobral tem 26,40% de sua população já infectada pelo novo coronavírus

Sobral tem a maior taxa de infecção por Covid; Capital está em 3º no País Estudo nacional da Universidade Federal de Pelotas aponta que 26,40% da população de Sobral têm anticorpos para a doença. Em Fortaleza, 20,20% dos moradores já foram contaminados. Pesquisa avaliou 133 cidades brasileiras.

Fonte: Diário do Nordeste
03/07/2020

Resultados da 3ª fase do Estudo de Prevalência da Infecção por Coronavírus no Brasil (EpiCovid19-BR), mapeamento epidemiológico do coronavírus no País, realizado pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) constatam que, dentre 133 cidades brasileiras analisadas, Sobral é a que apresenta a maior proporção de pessoas que têm ou já tiveram a infecção por Covid-19. O estudo indica que 26,40% da população do município da Região Norte do Ceará têm anticorpos para a doença.

Fortaleza é a terceira, entre as cidades investigadas, com maior prevalência de infecção. Na Capital cearense, o índice estatístico de pessoas infectadas é de 20,20% da população, segundo dados do estudo, que é financiado pelo Ministério da Saúde.

De acordo com a Universidade Federal de Pelotas, o estudo epidemiológico é o que tem o maior número de indivíduos testados do mundo para o coronavírus, com uma amostra total de 89.397 pessoas entrevistadas e testadas em 133 cidades brasileiras. No Ceará, além de Fortaleza e Sobral, foram testados também moradores de Quixadá, Juazeiro do Norte, Crateús e Iguatu. Nas seis cidades, uma amostra de habitantes foi entrevistada e testada. Ao todo, no Ceará participaram 34.155 pessoas, dos quais 1.867 testaram positivo para a Covid e, portanto, têm anticorpos para o vírus.

A pesquisa é de caráter amostral, ou seja, o resultado identificado nesta população específica ao ser analisada é amplificado para o total dos habitantes de cada cidade de modo proporcional.

Em cada município foi avaliada a quantidade de pessoas testadas e a proporção de confirmações. Isto, dividido em fases distintas de coletas que ocorreram nos dias 14 e 21 de maio, 4 e 7 de junho e 21 e 24 e junho.

A coleta foi feita por representantes do Ibope Inteligência e os tipos de testes utilizados são os sorológicos, chamados testes rápidos.

Na 2ª fase desta pesquisa, Sobral já tinha apresentado alto percentual de pessoas com anticorpos da Covid-19. O índice, à época, era de 22,10%. A cidade tinha a 2ª maior taxa do País. Já Fortaleza com índice de infecção calculado em 15,60%, era a 6ª cidade com o maior índice de pessoas já contaminadas pelo coronavírus.

Agora, na 3ª fase do estudo, em Quixadá, a taxa de prevalência da doença foi de 8,90% da população, seguida por Juazeiro do Norte (7%), Crateús (4,70%) e Iguatu (2,30%). Dentre as 133 cidades, somente 10 tiveram taxa de infecção por Covid superior a 10% da população. Na maioria dos municípios analisados, essa proporção não passou de 3%.

Dentre as cidades cearenses pesquisadas, atualmente, Sobral, Iguatu e Juazeiro do Norte enfrentam isolamento social rígido em razão do aumento dos casos e óbitos por Covid-19 nas últimas semanas.

Estudos

Três das seis cidades cearenses que constam na pesquisa também realizam, através das prefeituras em parceria com o Governo do Estado, estudos locais para identificar o alcance do novo coronavírus e saber quantas pessoas possuem anticorpos. A primeira delas a realizar a ação foi Fortaleza.

Na Capital, conforme apresentado pela Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) e Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza (SMS), no dia 19 de junho, o balanço da 1ª fase da pesquisa de soroprevalência - entre 2 e 15 de junho - apontou que 14,2% dos participantes foram diagnosticados com Covid-19. Em termos proporcionais, isso equivale a 370 mil fortalezenses. O levantamento na Capital também é dividido em três fases. Em Sobral, a 1ª das três fases da pesquisa começou no dia 18 de junho.

Segundo o Governo do Estado, em cada uma das etapas, 800 pessoas serão testadas, totalizando 2.400 exames. Em Iguatu, o estudo local começou em 26 de junho. No município do Centro-Sul, segundo a Sesa, serão feitos 2.100 testes rápidos para Covid, divididos em três fases.

Análise dos dados

Para o epidemiologista e professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), Luciano Pamplona, os dois municípios cearenses apresentaram taxas elevadas em função de a transmissão da Covid-19 ter iniciado antes nas regiões Norte e Nordeste. "Como a pandemia não se deu de forma igual no País, começou no Norte e Nordeste, para mim é compreensível que Sobral e Fortaleza tenham essa alta, comparadas a outras cidades. Então, não é que a gente esteja pior, é que a gente teve o surto antes. Agora é a do Centro-Oeste, Sul e Sudeste", explica Pamplona.

Apesar desse cenário, o epidemiologista considera que Sobral teve percentual de exposição ao SARS-CoV-2 elevado em comparação a cidades maiores em população.

"Essa prevalência de 26,4% é muito alta, impressionante, porque se você pegar outras capitais ou municípios que tiveram pandemia, vai encontrar prevalências de 14%, 15%, até 20%. Tem regiões com 8%. Então, a de Sobral é muito alta", observa.

A assessora técnica da Secretaria Municipal da Saúde de Sobral, Josiane Dorneles, justifica que o índice obtido na cidade é consequência da aplicação da testagem em massa, que alcançou 6% da população.

"Como os testes são direcionados, a prevalência acaba ficando bastante alta porque a gente testa muito paciente sintomático. Nas casas em que têm suspeitos, a gente também faz essa intensificação, inclusive de poder isolar estas pessoas para diminuir a cadeia de transmissão", detalha a assessora.

A reportagem do Diário do Nordeste também procurou a SMS para repercutir os dados do estudo. Porém, não havia disponibilidade para o horário demandado.

(Foto: Reprodução)


Total de acessos: 324825

Visitantes online: 2