Carregando...

Publicidade

Prefeitura pagará energia elétrica para galpão que beneficia cerca de 150 pessoas. (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Projeto Pequi Vivo firma parceria com a Prefeitura de Crato.

16/03/2018

Crato. Foi assinada, na tarde desta quarta-feira (14), a parceria entre a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário, o Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (Unileão) e a Associação Comunitária dos Moradores do Sítio Jatobá e Cruzeiro. O objetivo do acordo é o pagamento do fornecimento de energia elétrica pela Gestão Municipal do Galpão de Beneficiamento e Congelamento do Pequi.

O empreendimento pertencente à Associação Comunitária dos moradores, composta por 25 famílias, chegando a beneficiar cerca de 150 pessoas que participam direta e indiretamente. Enquanto o projeto Pequi Vivo visa o armazenamento do pequi para ser comercializado durante a entre safra. O trabalho de venda é feito através da associação, onde será realizada a venda e computada a divisão dos lucros entre os membros.

A iniciativa é fruto da concretização do exitoso projeto, desenvolvido pelos alunos do curso de Administração da Unileão, que vem transformando a realidade dessas famílias fortalecendo e fomentando o apoio às atividades do extrativismo e beneficiamento do pequi que é colhido pelos catadores das comunidades locais.

De acordo com o Secretário Zilcélio Alves, a parceria visa potencializar e empreender o fruto do Pequi, proporcionando um maior acesso à renda e melhoria na qualidade de vida dos trabalhadores da agricultura familiar, através da produção e comercialização do fruto durante todo o ano. “O projeto já vem sendo desenvolvido há algum tempo e logo que tivemos conhecimento, o prefeito Zé Ailton se disponibilizou em firmar parceria com a Unileão”, frisou o secretário.

A Unileão vem desenvolvendo o projeto Pequi Vivo, coordenado pela professora Isabel Calixto, onde foi elaborado, implantado e entregue o equipamento a comunidade, além de oferecer toda a capacitação e viabilização de recursos através do Banco Santander. “Essa parceria com a prefeitura veio dar o ponta pé inicial para a concretização do projeto. Já realizamos o primeiro lote experimental de congelamento, no segundo lote congelamos 450 pequis e no terceiro lote, realizado hoje, com 750 pequis. A nossa meta é chegar de 10 a 20 mil nessa safra”, destaca.

De acordo com a professora Isabel, o projeto teve início através de um trabalho de extensão dos alunos do curso de administração, que submeteu o projeto ao edital do Santander Universidade, concorrendo com 800 projetos de todo o país, sendo premiado e contemplado com a quantia de 100 mil reais, que foi administrado para a construção do galpão e funcionamento.

A Presidente da Associação de Moradores, Valdênia Alexandre, destaca a importância do projeto para a comunidade e comemora essa conquista que irá gerar uma renda. “Estamos hoje comemorando esse projeto que era um sonho e hoje estamos felizes com essa realidade”, disse.



Total de acessos: 235023

Visitantes online: 12