Carregando...

Publicidade

Estação foi fundada em 1926 à pedido do Padre Cícero. (Foto: Maristela Crispim)

Juazeiro do Norte terá "Museu do Trem".

21/03/2018

Juazeiro do Norte. Nos últimos dias 27 e 28 de fevereiro, o secretário municipal de Cultura, Renato Fernandes, esteve em Fortaleza apresentando o projeto para a criação do Centro Cultural e do Museu do Trem, que será no prédio da antiga estação ferroviária, no bairro Franciscanos, inaugurada em 1926. Na viagem, o titular da Pasta se reuniu com o presidente do Sindicato da Rede Ferroviária Federal (Rffsa), Marcos Cabeleira, e Hamilton Pereira, engenheiro aposentado da antiga estatal e memorialista.

A ideia é que se torne um espaço de exposição permanente contando a história da estrada de ferro no Cariri e do Ceará. No espaço funcionarão galerias e oficinas de artes. O museu também seja interativo e sensitivo, usando equipamentos sonoros e visuais simultaneamente.

Segundo Renato Fernandes, o projeto vem sendo discutido desde o início da gestão, mas nos últimos oito meses ele começou a ser praticado com a concepção, contatos, investigação e projeto de reforma do prédio. Uma equipe com museólogo, arquiteto e fotógrafos trabalharão cotidianamente. A expectativa é que o equipamento seja entregue até dezembro.

A visita aos antigos funcionários da Rffsa buscou auxílio no acervo de memória e na ambientação do espaço. Agora, a Secretaria de Cultura vai solicitar, junto ao Metrô de Fortaleza (Metrofor) e ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a doação de vagões e locomotivas antigas para anexar ao prédio da estação.

Os equipamentos farão parte do projeto arquitetônico e neles serão instalados bares, cafés e espaço para a realização de atividades artísticas e culturais como oficinas e exposições. “A gente identificou que o horário de maior fluxo é a noite. Ele terá um horário adequado ao horário de circulação. Se a gente aproveita, a memória, a cultura e as pessoas ganham”, exalta Renato.

A Secretaria de Cultura acredita que as ações de formação farão parte de uma “moeda de troca” que realiza com os grupos populares contemplados nos editais. Eles realizam capacitação para jovens durante todo ano. “Com isso, a gente quer utilizar esse espaço como um local de formação pra música, pra arte, pra cultura também”, acrescenta o titular da Pasta.

Paralelo a isso, a Prefeitura de Juazeiro do Norte tem um desejo de ligar a atual estação do VLT até o Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes. Deste trajeto, seria um “corredor cultural”, pelo veículo, até o Crato. O objetivo é que o passageiro conheça alguns “pontos de memória”, como a estação, o Teatro Marquize Branca e o Largo da Rffsa, no município vizinho.

“Daqui 8 anos, em 2026, a nossa estação férrea vai fazer 100 anos. Ela foi um pedido do fundador da cidade, inclusive a localização. Ele foi um homem muito a frente do seu tempo, que via a linha férrea como de grande importância pro município. Então fazer esse trabalho pra resgatar, preservar e multiplicar a memória do espaço, sem dúvida isso é um desejo do nosso fundador”, completa Renato Fernandes.



Total de acessos: 235060

Visitantes online: 2