Carregando...

Publicidade

A Seleção Brasileira medirá forças hoje, às 13 horas, com a Rússia no mesmo estádio que sediará a final da Copa do Mundo, deste ano. (Foto: AFP)

Amistoso da seleção: teste em alto nível.

Tite muda Seleção e confirma escalação com Thiago Silva, Douglas Costa e Willian para jogo contra Rússia.

23/03/2018

Decidida a mostrar que não depende apenas de Neymar, a Seleção Brasileira medirá forças hoje, às 13 horas, com a Rússia no mesmo estádio que sediará a final da Copa do Mundo. Mas, para voltar a Moscou no dia 15 de julho, o Brasil precisa mostrar que superou as dependências do passado. Após o duelo no estádio Luzhniki da capital russa, o Brasil terá outra experiência terapêutica: o primeiro reencontro com a Alemanha desde o 7 a 1 da Copa de 2014.

Depois de terminar o ano de 2017 como um dos favoritos ao título na Rússia, o Brasil sofreu um contratempo em sua preparação com a lesão de Neymar, o que obrigou o técnico Tite a adiar em 10 dias a convocação da Seleção para os amistosos de março. Para o lugar de Neymar, Tite deve optar pelo rápido e habilidoso Douglas Costa, que atuaria pela ponta esquerda, enquanto Willian se encarregaria do lado direito do ataque brasileiro, com Gabriel Jesus mais centralizado. Com isso, quem perderia a posição de titular seria o meia Renato Augusto, substituído por Philippe Coutinho. Tudo, porém, não passa de especulação, já que Tite se mostrou mais misterioso do que nunca em relação à escalação da equipe. Tanto que o próprio Douglas Costa não soube dizer se jogará.

"O Tite ainda não falou nada. Temos grandes nomes para o lugar do Neymar, mas será difícil. O importante é fortalecer o grupo. Ele é um grande jogador, mas isso abre espaço para outros jogadores", afirmou o jogador da Juventus na terça-feira.

A ausência de Neymar não foi a única a afetar o Brasil neste mês. O lateral-esquerdo Alex Sandro, chamado justamente para substituir o lesionado Filipe Luis, precisou ser cortado da seleção na terça-feira devido a uma lesão muscular na coxa.

Tite acabou surpreendendo a todos ao chamar o desconhecido Ismaily, do Shakhtar Donestk, para se juntar com urgência à seleção, que tem apenas oito vagas abertas na delegação que irá à Rússia, segundo admitiu o próprio técnico.

Mas, mesmo com 15 jogadores tendo seus lugares garantidos na Copa, a competitividade não parece diminuir num grupo amadurecido pela catástrofe de 2014.

"Está todo mundo no mesmo nível, até os que já foram confirmados por Tite. Não queremos dar oportunidade para quem não está (...) Ele não garantiu quem será titular e eu não quero dar oportunidade a ninguém", confessou Casemiro, volante do Real Madrid e um dos pilares da Seleção de Tite.


Willian ficará no lado direito do ataque brasileiro, ao lado de Gabriel Jesus. (Foto: AFP)

Redenção

Com o ferida da última Copa do Mundo ainda aberta, a Seleção está há quatro anos sonhando com a redenção na Rússia. Mas o caminho não foi fácil. Destroçado pela humilhação no Mineirão, o Brasil vagou pelas eliminatórias até ressuscitar sob o comando de Tite, que soma apenas uma derrota em 17 jogos no comando da equipe.

"Para nós, está preparação está sendo importante, conhecer o país sede da Copa, um pouco as instalações. Vamos jogar neste estádio e espero que possamos estar aqui na final, mas para isso é preciso trabalhar muito bem. Continuar em alto nível neste período final",disse Coutinho.

Cabeça de chave do Grupo E, o Brasil estreia na Copa dia 17 de junho contra a Suíça.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


Total de acessos: 235424

Visitantes online: 8