Carregando...

Publicidade

Orçado em R$ 347 mil, o equipamento abriga também uma central de monitoramento que recebe imagens de câmeras de vigilância espalhadas pelo bairro. A Célula faz parte do Programa Municipal de Proteção Urbana. (Foto: Natinho Rodrigues)

Novas Câmeras: Capital terá tecnologia de Israel na Segurança.

Os equipamentos serão instalados inicialmente nas torres de monitoramento do Jangurussu e Goiabeiras.

23/03/2018

Fortaleza vai contar com tecnologia israelense para ajudar na Segurança Pública, através do monitoramento feito por câmeras especiais, capazes de detectar metais (armas de fogo), fazer registros biométricos, acionar alarmes, reconhecer situações de risco e realizar a identificação de criminosos. A informação foi adiantada pelo prefeito Roberto Cláudio, em entrevista ao Sistema Verdes Mares, nesta quinta-feira (22).

"As câmeras vão ajudar a detectar armas, reconhecer criminosos e acionar alarmes em situações de riscos. Por exemplo, eles podem dar um zoom ou focar em grandes distâncias e, com isso, auxiliar na inteligência da Segurança Pública", explica Roberto Cláudio.

A implantação é consequência da visita do vice-prefeito Moroni Torgan a Jerusalém, no início deste ano. "Esse assunto é pauta de todas as grandes cidades do mundo, como as prefeituras podem auxiliar no combate à violência. A gestão municipal não policia, não age diretamente no assunto, mas podemos contribuir para além da prevenção e entender como a Guarda Municipal e a estrutura de monitoramento podem ficar à disposição para prevenir e ajudar a investigar crimes na Capital", afirma.

Os novos equipamentos serão instalados primeiramente nas torres de monitoramento do Jangurussu e a da Goiabeiras. De acordo com o prefeito, um dos mais importantes especialistas na área de Segurança Pública, o israelense Omer Gleser está na Capital para conhecer nossa realidade e participar do 2º Seminário Internacional de Políticas Inovadoras para Cidades, que ocorrerá até o sábado (24), no Centro de Eventos do Ceará.

"A ideia é instalar o equipamento já nas torres de monitoramento do Jangurussu e a das Goiabeiras, que vamos inaugurar em breve, e integrá-las às câmeras de trânsito e da Segurança Pública estadual, fiscalizando o dia a dia da cidade. É um misto de cidade inteligente com cidade segura", explicou.

Gleser foi responsável pela implementação de tecnologias, na América Latina, em áreas que incluem segurança nacional, segurança marítima e aérea, segurança de multinacionais. Atuou na inclusão do sistema de segurança de Jerusalem, na organização dos Jogos Olímpicos Rio-2016, Londres-2012, Atenas- 2004 e Barcelona-1992.

Além disso, diz Roberto Cláudio, a meta é integrar a Guarda Municipal com a Polícia Militar para também atuar na Segurança Pública. "Estamos deixando a Guarda nos territórios, nos prédios públicos, praças, estabelecendo elo com a comunidade, sendo agente de prevenção e evitar pequenos delitos, abuso da violência doméstica, contra a criança, idoso, e furtos", diz o chefe do Executivo Municipal.

No último dia 1º, a Prefeitura entregou a primeira torre de segurança, no bairro Jangurussu. Orçado em R$ 347 mil, o equipamento abriga também uma central de monitoramento que recebe imagens de câmeras de vigilância espalhadas pelo bairro. A Célula faz parte do Programa Municipal de Proteção Urbana, que tem por objetivo modernizar a segurança em Fortaleza.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) possui 181 câmeras próprias espalhadas por Fortaleza, sendo 161 de modelo Speed Domes, que giram em 350° graus; e 20 equipamentos que utilizam um sistema inteligente de leitura de placas. A função do videomonitoramento, conforme a SSPDS, é principalmente patrulhar pontos estratégicos, auxiliando o trabalho das forças de segurança.



Total de acessos: 235081

Visitantes online: 6