Carregando...

Publicidade

Responsável pelos processos da Operação no Supremo Tribunal Federal, ministro afirmou ter pedido providências à presidente da Corte e à Polícia Federal. (Foto: STF)

Relator da Lava-Jato: Edson Fachin diz que família dele recebeu ameaças.

28/03/2018

Brasília. O ministro Edson Fachin, relator dos processos da operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), disse que sua família vem sofrendo ameaças. Ele pediu providências à ministra Cármen Lúcia, presidente do STF, e à Polícia Federal.

"Uma das preocupações que tenho não é só com julgamento, mas também com a segurança de membros da minha família", disse o ministro. "Tenho tratado desse tema e de ameaças que têm sido dirigidas a membros da minha família".

Fachin, que substituiu o ministro Teori Zavascki, morto em janeiro de 2017 em acidente aéreo em Parati, na relatoria dos processos da Lava-Jato no STF, disse ainda ter solicitado "algumas providências" à presidente do Supremo e à Polícia Federal "por intermédio da delegada que trabalha aqui no tribunal".

"Nem todos os instrumentos foram agilizados, mas eu efetivamente ando preocupado com isso, e esperando que não troquemos fechadura de uma porta já arrombada também nesse tema", disse Fachin.

O STF autorizou o aumento do número de agentes para escolta permanente de Fachin.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), classificou como "grave" o relato do ministro do STF.



Total de acessos: 144486

Visitantes online: 40