Carregando...

Publicidade

O recurso já era garantido por lei, mas nunca havia sido aplicado em sua integridade no Estado; o Governo estuda, ainda, a proposta de permitir que se incluam escolas de Ensino Médio na iniciativa. (Foto: José Leomar)

Estado vai investir R$ 2 bi em 10 anos, em ciência, tecnologia e informação.

05/04/2018

A área de ciência, tecnologia e inovação deve receber, nos próximos 10 anos, investimento de R$ 2 bilhões do Governo do Estado. A partir de 2018, a Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) passará a contar, anualmente, com cerca de 2% da receita estadual para a concessão de bolsas de graduação e pós-graduação a estudantes das universidades cearenses. A verba faz parte do programa Nova Funcap, que começa a funcionar neste ano.

Segundo o titular da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece), Inácio Arruda, o investimento terá início com 1,01% da receita e esse percentual deve aumentar gradativamente até 2027. Em 2018, conforme o gestor, a previsão é que R$ 11,6 milhões sejam destinados a bolsas de doutorado, R$ 9,1 milhões a bolsas de mestrado, R$ 7,2 milhões a bolsas de iniciação científica, R$ 11,2 milhões a bolsas sociais de permanência na universidade.

O secretário explica que o recurso já era garantido por lei, mas nunca havia sido aplicado em sua integridade no Estado. "Durante muito tempo, não conseguimos aplicar, porque sempre houve dúvidas se era prioridade. Essas questões levantadas terminaram sem permitir que o Estado cumprisse um comando constitucional", afirmou. "Passamos a discutir com o governador e ele compreendeu que, ao contrário do que se pensava, estamos em uma época em que a ciência, a tecnologia e a inovação são estratégicas. Quem não fizer esse investimento vai ficar para trás", completou Arruda.

Programas de pesquisa

Segundo o secretário, a quantidade de bolsas a serem ofertadas irá depender da demanda de cada universidade. Além das universidades públicas do Ceará, tanto federais e como estaduais, instituições particulares que mantiverem programas de pesquisa poderão ter acesso aos editais do programa Nova Funcap, assim como empresas com projetos na área científica. O Governo estuda, ainda, a proposta de permitir que incluir escolas de Ensino Médio na iniciativa. "Seriam bolsas para jovens estudantes, com o objetivo de despertar esse interesse pela pesquisa logo no Ensino Médio", destaca Arruda.

O anúncio de investimentos chega após a não renovação de bolsas de incentivo à pesquisa em unidades de Ensino Superior cearenses no fim do ano passado. Instituições como a Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade Federal do Cariri (UFCA) se posicionaram contra a redução na oferta de auxílio.

Longo prazo

O titular da Secitece afirma que, com o anúncio do novo investimento, "existe segurança" na destinação de verbas à área nos próximos 10 anos. "Existia um comando e agora não será possível descumprir a determinação constitucional, principalmente com todo o leque de instituições que o Estado possui. Existe uma demanda e, ao tomar essa decisão, o Governo está dando um grande passo", defende.

Conforme destaca Arruda, a criação do programa no Ceará vai na contramão do que é observado nos demais estados brasileiros. O secretário reiterou a necessidade de fomentar a produção científica em prol do desenvolvimento do Estado. "Temos uma base de estruturas tecnológicas que exige dar esse salto. Precisa investir para gerar negócios, empreendimentos e inovação", diz.



Total de acessos: 175868

Visitantes online: 86