Carregando...

Publicidade

Além das palestras, seminário contou com feira de exposições de 50 empresas. Elas participam com produtos da área da tecnologia. (Foto: Helene Santos)

Em 2018: Mercado de banda larga deve crescer 30% no CE.

Setor vem em destaque no Estado, com players regionais crescendo e aumentando a atuação por outras regiões.

12/04/2018

O mercado de banda larga fixa (internet fixa) no Ceará deve fechar 2018 com um crescimento médio de até 30%, se comparado a 2017. O incremento se tornará viável a partir da adesão de até 300 mil novos usuários ao serviço. É o que estima Sayde Bayde, sócio diretor da Mob Telecom, empresa que hoje oferta banda larga em mais de 100 cidades cearenses. Além de ter presença em Brasília, Piauí, Bahia, Rio de Janeiro, Pará, Amapá e São Paulo.

Para Bayde, o Ceará vem se destacando no Brasil no segmento de banda larga principalmente devido à criação do Cinturão Digital, projeto considerado referência na promoção de acesso da população à internet. Hoje, o Cinturão atende 90% da população urbana do Ceará em 116 cidades e, conforme prevê a Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), deve chegar a outros 11 municípios até o final desse ano. Outro fator positivo para o Estado é o hub (centro de conexões) de telecomunicações que vem sendo desenvolvido, com a instalação de cabos submarinos e a construção de um Data Center da Angola Cables em Fortaleza.

"O Cinturão Digital mudou o mercado de provedores e de banda larga da água para o vinho. Com esse hub de telecomunicações, Fortaleza começou a viver um momento de ouro porque as empresas passaram a crescer mais rápido. Até o final do ano, a Mob Telecom deve chegar a atender 30 mil usuários", calcula Sayde Bayde.

Das 13 maiores empresas de banda larga do Brasil, duas ficam no Ceará. São elas: Brisanet e Multiplay, que contabilizaram respectivamente 167 mil e 56 mil usuários até fevereiro de 2018. O dado foi apresentado ontem (11) pelo gerente regional da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Gilberto Studart Gurgel Neto, durante o 7º Congresso RTI de Provedores de Internet e 9º Congresso RTI de Data Centers, realizados no Hotel Praia Centro.

O especialista lembrou ainda que o Ceará é o segundo estado do Nordeste a contar com o maior número de usuários (740.140) de internet banda larga, ficando atrás somente da Bahia, que conta com cerca de 900 mil usuários.

Espaço para crescer

"O Ceará ainda tem muito espaço para penetração de internet banda larga, mas a tecnologia depende de cabos e o custo precisa ser reduzido", diz Gurgel.

CEO da Wirelink, Adriano Câmara teve sua empresa de telecomunicações incluída entre expositores do evento. Atuando em nove estados, a expectativa do empresário é ampliar sua participação no mercado corporativo. "Hoje, existem muitos players no setor mas, ainda assim, nossa expectativa é manter o crescimento anual de até 35%".



Total de acessos: 240070

Visitantes online: 1