Carregando...

Publicidade

Time do Fortaleza passa a conviver com ambiente saudável pelas vitórias iniciais, o clima é de tranquilidade para o trabalho da comissão técnica. (Foto: Thiago Gadelha)

Fortaleza: Reação em ritmo veloz.

Boa campanha no início da Série B mostra que Leão contornou crise que se instalava com perda do título estadual.

20/04/2018

Sempre que um clube de massa perde um título estadual, tem início uma pressão em cima de dirigentes, jogadores e membros da comissão técnica, o que pode inviabilizar a disputa do Campeonato seguinte, geralmente o Brasileiro. Com a perda do título estadual, que era o primeiro grande objetivo do clube na temporada de 2018, depressa foi questionado o trabalho do técnico Rogério Ceni.

O treinador do Leão e seus comandados tiveram uma reação rápida, justamente em uma competição mais difícil. Venceram dois jogos seguidos no Campeonato Brasileiro da Série B e a confiança voltou. A crise foi contornada e o trabalho segue com a credibilidade do torcedor.

A rapidez da reação foi ajudada até pela proximidade dos jogos que permitiram uma guinada na situação: o Leão perdeu o título para o Ceará no domingo (8/4), porém na sexta-feira (13) recebeu o Guarani/SP e venceu. E no dia 17, encarou o seu primeiro desafio fora de casa na competição e superou, vencendo Boa Esporte, em Varginha/MG.

Apoio

A torcida tricolor, antes mesmo da vitória se confirmar, proporcionou a maior presença de público da rodada inicial da Série B, com 11.839 pagantes. Somando-se aos que entraram de graça, o público total foi de 12.814.

O presidente do Fortaleza, Marcelo Paz falou sobre isso à reportagem: "A gente tem que ter convicção nas decisões. Quando nós trouxemos o Rogério Ceni foi para o projeto de um ano de trabalho, que não pode ser interrompido com três meses, porque perdeu o Estadual. Então, a gente deu sequência de forma convicta porque vimos a qualidade do trabalho no dia a dia", comentou o presidente. Marcelo Paz adverte que o time terá oscilações ao longo do ano, tendo em vista que a competição é longa, mas o trabalho seguirá.

No ano de 2014, a diretoria tricolor também manteve a comissão técnica, mesmo perdendo o Estadual. Os dirigentes reconheceram o trabalho realizado pelo técnico Marcelo Chamusca e o mantiveram para a Série C. O técnico Rogério Ceni explica esse momento de retomada do time: "Esse grupo joga com muita alma e coração. Já jogava assim no Campeonato Cearense, mas deu continuidade no Brasileiro", enalteceu o treinador do Leão.

O Fortaleza volta a treinar às 9 horas de hoje no CT Ribamar Bezerra, com vistas ao jogo da próxima terça-feira (24), às 21h30 contra o CRB/AL, na Arena Castelão, pela 3ª rodada.



Total de acessos: 216951

Visitantes online: 4