Carregando...

Publicidade

Liberado pelo departamento médico, o volante Richardson voltou a treinar esta semana e pode ser a novidade do Ceará contra o Fla no domingo. (Foto: Kid Júnior)

Dilema de técnico: Mudar ou não a formação contra o Flamengo.

26/04/2018

O técnico do Ceará, Marcelo Chamusca, tem um dilema para resolver para a partida de domingo contra o Flamengo no Castelão, às 16 horas, pela 3ª rodada da Série A: escolher a melhor formação tática. Isso porque, com a liberação do volante Richardson do departamento médico - o jogador já treinou com bola terça e quarta - o treinador tem duas opções de escolha.

A primeira é manter o esquema com 3 zagueiros que deu mais segurança ao time no empate sem gols contra o São Paulo, só acrescentando Richardson ao time titular, ou retornando com a formação clássica da equipe na temporada, o 4-3-3, ainda que sem Ricardinho, este na transição do departamento médico para o físico.

A decisão se torna um dilema pela forma distinta que o Vovô jogou com as duas formações nos dois jogos que fez na Série A: o 4-3-3 diante do Santos na estreia - derrota por 2 a 0 - quando a defesa ficou desprotegida, ou o 3-5-2 utilizado diante do São Paulo - no empate em 0 a 0 - perdendo poder ofensivo, mas ganhando em solidez na defesa.

Se optar pela volta de Richardson no esquema com três zagueiros, o Vovô deve atuar com Éverson; Luiz Otávio, Valdo e Tiago Alves; Arnaldo, Juninho, Richardson, Wescley e Romário; Felipe Azevedo e Arthur.

A formação ganha em dinâmica no meio-campo com Richardson, mas continua sem um camisa 10 nato na criação do meio-campo, deficiência vista diante do São Paulo.

Se retornar ao 4-3-3, Chamusca pode optar pelo recuo de Wescley na armação e escalar outro atacante - Roberto seria a primeira opção - para jogar ao lado de Felipe Azevedo e Arthur.

O atacante Arthur admitiu que com três zagueiros e com um a menos no meio campo dificultou a criação de jogadas para ele no ataque.

"Eu perdi o Ricardinho, um meia que joga mais próximo de mim, por isso fica mais difícil jogar por dentro. Mas quando essa formação encaixar, vai vir muita bola do fundo, muito cruzamento (dos laterais que viram alas). Mas no domingo se Deus quiser vamos acertar mais e as chances vão aparecer", disse.



Total de acessos: 177998

Visitantes online: 22