Carregando...

Publicidade

Além da vegetação que toma conta de boa parte da estrada, a pavimentação está solta oferecendo risco aos moradores. (Foto: Antonio Rodrigues)

Condições das estradas no distrito de Baixio das Palmeiras, em Crato, revolta moradores.

27/04/2018

Crato. Demanda que já dura alguns anos, as estradas no distrito de Baixio das Palmeiras veem a situação se agravar com as chuvas. No sítio Currais, no caminho que dá acesso à sede do distrito, o mato tomou conta, a pavimentação está solta e a lama impedem que alguns veículos transitam por lá. Mais longe, no Sítio Chico Gomes, a situação é diferente: muitos buracos estão bloqueando a passagem de carros de pequeno porte.

Segundo os moradores, no Sítio Chico Gomes, cerca de 8 km da sede do Município, o médico que atende quinzenalmente na capelinha não pôde chegar até lá por conta dos buracos nas vias que dão acesso à comunidade. Alguns acreditam que ela só não está pior graças aos diversos mutirões que ele realizam desde 2009. Vários ofícios já foram entregues à Secretaria Municipal de Infraestrutura e, até agora, nenhuma obra foi feita.


Moradoras do sítio Currais resolveram não esperar o apoio da Prefeitura para limpar a estrada que dá acesso ao Baixio das Palmeiras. (Foto: Antonio Rodrigues)

Há pouco mais de 3km do centro da cidade, no caminho para a sede do distrito de Baixio das Palmeiras, a estrada se vê abandonada há muitos anos, segundo os moradores. Na última segunda-feira (23), um grupo de três mulheres se reuniu para limpar a vegetação lateral por conta da insegurança que sentem ao passar por lá. “Toda vida a comunidade se reúne e roça por contra própria para evitar que aconteça uma coisa pior”, disse uma delas, que não quis se identificar.

Na última sexta-feira, um trator particular retirou parte do entulho e da lama na passagem molhada que fica no sítio Currais. O veículo chegou a perder o freio e saiu desgovernado, quase atingindo pessoas que caminhavam na estrada. O mato impediu que o motorista enxergasse os pedestres.

O serviço contratado pelos próprios moradores custou pouco mais de R$420 para retirar o material que se acumulou das chuvas no riacho que corta a comunidade. A passagem molhada nunca foi feita. Por isso, até sexta-feira, o ônibus escolar sequer passava por lá.

“Essa estrada nunca mais viu reforma nenhuma, é a comunidade que se reúne, faz a reforma todos os anos. Um dá um pouquinho, outro dá outro. Vai juntando e pagando. A passagem molhada foi a comunidade que fez. A outra, no Baixio do Muquém também foi a comunidade”, garantiu outra moradora.

Resposta

A Prefeitura do Crato, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura (SEINFRA), informou, em nota, que já tem um projeto para as referidas estradas, onde será realizado o serviço de pavimentação em pedra tosca e a construção de uma passagem molhada. Em relação às estradas vicinais, ainda na primeira quinzena de maio, estará chegando mais um equipamento para realizar o serviço de manutenção dessas estradas.



Total de acessos: 214344

Visitantes online: 4