Carregando...

Publicidade

Quando o grupo formado por jogadores, membros da comissão técnica e presidente se encaminhava para o ônibus descaracterizado do clube, houve um princípio de tumulto. (Foto: Divulgação/Flamengo)

No Rio de Janeiro: Flamengo é alvo de protestos e xingamentos.

27/04/2018

Próximo adversário do Vovô na Série A, o clima no Flamengo não é dos melhores. Após o empate sem gols contra o Independiente Santa Fe, em Bogotá, na Colômbia, na última quarta-feira, a delegação do Flamengo desembarcou no Rio de Janeiro nesta quinta sob protestos, ofensas e xingamentos por parte de um grupo de torcedores, no Aeroporto do Galeão.

O presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, o meia Diego e o técnico interino Maurício Barbieri foram os principais alvos do grupo, que tinha cerca de 20 torcedores. Eles vaiaram o time e proferiram xingamentos, com diversos palavrões.

"Pagar conta é obrigação. Vai embora do Flamengo. Eu quero é título", disse um dos torcedores mais exaltados. Outros cobraram Diego e pediram a saída de Rodinei. "Volta para a Ponte Preta", disse outro torcedor.

Quando o grupo formado por jogadores, membros da comissão técnica e presidente se encaminhava para o ônibus descaracterizado do clube, houve um princípio de tumulto, que foi rapidamente controlado por seguranças. Alguns torcedores deram tapas e socos na lataria do veículo. Apesar da presença de jornalistas no aeroporto, nenhum jogador deu entrevista.

Muros pichados

Na manhã desta quinta-feira, os muros do CT do Ninho do Urubu, na zona oeste do Rio de Janeiro, apareceram pichados. "Vagabundos", "fracassados" e "fora, Bandeira" foram as mensagens escritas em protesto contra as recentes atuações do Flamengo na Copa Libertadores e no Campeonato Brasileiro.

Com o segundo empate seguido na competição continental, o Flamengo chegou aos seis pontos e se manteve entre os primeiros do Grupo D. O Independiente Santa Fe vem logo atrás, em terceiro, com quatro. Na próxima rodada, o time rubro-negro vai receber o Emelec no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, com a presença de sua torcida, no primeiro jogo após o fim da punição da Conmebol.

Como vem sendo rotina no Flamengo, o elenco saiu em defesa de Maurício Barbieri. Um dos líderes da equipe, Diego garantiu apoio total do grupo ao treinador; Nós, como jogadores, estamos muito satisfeitos com o trabalho dele", disse.



Total de acessos: 239506

Visitantes online: 1