Carregando...

Publicidade

Inquérito policial apura se a casa da filha do presidente foi reformada com dinheiro de propina. (Foto: Folhapress)

Reforma em Imóvel: Filha do presidente vai depor na quarta.

30/04/2018

São Paulo. A Polícia Federal (PF) marcou para a próxima quarta-feira o depoimento de uma das filhas do presidente Michel Temer, Maristela Temer, nas investigações da Operação Skala, que apura as suspeitas de corrupção envolvendo Temer e empresas do setor portuário.

As suspeitas dos investigadores é de que uma reforma na casa de Maristela tenha sido utilizada para lavar dinheiro de propina destinada a Temer.

As suspeitas vieram à tona depois que fornecedores que trabalharam na obra da casa da filha do presidente, localizada na zona oeste de São Paulo, admitirem que receberam pagamentos em dinheiro vivo da mulher do coronel da reserva da PM José Baptista Lima Filho, apontado por delatores como intermediador de propina para o presidente. Maristela deverá ser ouvida pelo delegado da Polícia Federal Cleyber Malta Lopes, responsável pelo inquérito dos Portos, em São Paulo. Nesta sexta, Temer fez um pronunciamento para rebater as suspeitas de lavagem de dinheiro. Ele disse que só um "irresponsável e mal intencionado ousaria tentar incriminá-lo".

"Qualquer contador, qualquer pessoa de bem, qualquer professor de matemática, consegue concluir que ao longo do tempo eu obtive recursos suficientes para comprar os imóveis que comprei e reformar os imóveis que reformei. Só um irresponsável, mal intencionado, ousaria tentar me incriminar, a minha família, meu filho de 9 anos de idade, como lavadores de dinheiro. Dizer que lavei dinheiro em uma casa alugada?", disse o emedebista durante o pronunciamento em rádio e televisão.



Total de acessos: 239480

Visitantes online: 1