Carregando...

Publicidade

Número de postos formais de trabalho, com carteira assinada, deve se tornar realidade neste ano, acompanhando o que o Ministério da Fazenda e o Banco Central preveem para o País em 2018. (Foto: Alex Costa)

"Estamos no Rumo Certo": Governo espera gerar 2 milhões de vagas em 2018.

Ministro Helder Yomura (Trabalho) revelou a estimativa na manhã da comemoração do Dia do Trabalho no País.

02/05/2018

Rio. O ministro do Trabalho, Helton Yomura, disse ontem (1º) que o País deve ter um saldo positivo de 2 milhões de postos de trabalho neste ano. Segundo os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), havia no Brasil, em março deste ano, 90,6 milhões de pessoas ocupadas e 13,7 milhões de desempregados.

"No primeiro trimestre deste ano, tivemos o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, do Ministério do Trabalho) positivo. Em janeiro, foram mais de 71 mil vagas; em fevereiro, mais 61 mil vagas e, em março, mais de 55 mil vagas. Foi o melhor janeiro dos últimos cinco anos e o melhor fevereiro dos últimos quatro", destacou o ministro. "Estamos no rumo certo. Se a economia seguir a tendência de projeção do Banco Central e do Ministério da Fazenda, os empregos acompanharão a retomada dos investimentos", acrescentou.

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE, porém, a taxa de desemprego no Brasil subiu para 13,1% no primeiro trimestre do ano. No último trimestre de 2017, atingiu 11,8%, segundo dados divulgados na semana passada. O total de desempregados no país chegou a 13,7 milhões, um aumento de 11,2% ante o trimestre anterior (12,3 milhões). Na comparação com o primeiro trimestre de 2017 (14,2 milhões de desocupados), teve queda de 3,4%.

A população ocupada (90,6 milhões) caiu 1,7% em relação ao último trimestre do ano passado (92,1 milhões), mas cresceu 1,8% em relação ao primeiro trimestre de 2017 (88,9 milhões). Com isso, o nível de ocupação chegou a 53,6%, abaixo dos 54,5% do trimestre anterior, mas acima dos 53,1% do primeiro trimestre de 2017.

Esperança

Sem aparições relativas ao Dia do Trabalho, o presidente Michel Temer não acrescentou expectativas a não ser pelo já dito no último discurso, quando anunciou o reajuste do Bolsa Família. Na fala, ele disse que os desempregados não perdessem a esperança e que o País está crescendo e o governo está trabalhando para gerar novas vagas.

"Você tem feito a sua parte, tem acordado cedo, se dedicado e se empenhado. E do lado de cá, também estamos trabalhando duro. Enquanto alguns passam o dia criticando, a gente passa o dia trabalhando. E nessa data especial, o País agradece a quem faz, a quem produz e a quem realiza", declarou o presidente em discurso na última segunda-feira (30).



Total de acessos: 141818

Visitantes online: 7