Carregando...

Publicidade

Os bombeiros estimam que o trabalho de resfriamento pode durar até uma semana. A câmera térmica aponta temperaturas acima dos 150°C. (Foto: AFP)

Desabamento em São Paulo: Bombeiros buscam quatro desaparecidos após queda de prédio.

03/05/2018

São Paulo. O Corpo de Bombeiros informou, ontem, que quatro pessoas são consideradas desaparecidas após o desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, no largo do Paissandu, região central de São Paulo.

Segundo o capitão Marcos Palumbo, além de Ricardo, que estava prestes a ser içado pelos bombeiros quando o prédio desabou, parentes relataram o desaparecimento também de uma mãe e seus dois filhos gêmeos, que estariam no prédio e não foram localizados desde o incêndio que levou ao desabamento.

Palumbo disse que o marido procurou os bombeiros para informar o desaparecimento.

"Eles moravam no oitavo andar. Eles deveriam estar no abrigo e não estão. Ela não está atendendo o celular, então isso é um grande indício de que algo tenha acontecido com ela", afirmou.

O nome da mulher e das duas crianças não foi informado pelos bombeiros, mas na terça (1º), vizinhos perguntavam repetidamente por Selma, conhecida por ser mãe de dois meninos idênticos. Sobrenome, idade ou tempo de ocupação também eram desconhecidos pelos outros moradores no dia do desabamento.

"A nossa preocupação é de que a Selma tinha um sono muito pesado. Ela pode ter morrido sem conseguir fugir ou escapou e não quis mais voltar", chegou a fizer Jéssica Matos, 20.

Apesar do número de desaparecidos contabilizado pelos bombeiros, a prefeitura afirma desconhecer o paradeiro de 49 pessoas, que estavam entre os cadastrados em março do ano passado. Mas, como a rotatividade no local é alta, é possível que elas nem estivessem mais dormindo lá -assim como outras podem ter entrado no local desde então.

O Corpo de Bombeiros trabalha com cães farejadores e estão munidos com drones e câmeras sensíveis ao calor para tentar localizar possíveis sobreviventes.

No segundo dia de buscas, a corporação tinha 75 homens alocados em três frentes: busca e salvamento, continuidade do rescaldo e liberação de vias no entorno do prédio, para que a Eletropaulo possa desligar a rede elétrica do edifício.

A estimativa dos bombeiros é de que as buscas possam durar ao menos uma semana.



Total de acessos: 239335

Visitantes online: 1