Carregando...

Publicidade

Ao todo, 40 ginastas afirmaram que foram vítimas de abusos sexuais praticados por Fernando de Carvalho. (Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

Confederação de Ginástica pode perder patrocínio após escândalo.

09/05/2018

As denúncias de abuso sexual na Ginástica artística brasileira podem provocar consequências na Confederação Brasileira de Ginástica (CBG). A Caixa, patrocinadora da entidade, está atenta aos desdobramentos das acusações e tem cobrado explicações. A estatal prega cautela, mas não descarta romper o contrato com a entidade.

"Esclarecemos que há cláusulas que resguardam a Caixa e o interesse público por ela tutelado enquanto entidade patrocinadora. A Caixa está avaliando todas as medidas cabíveis para a correta verificação dos fatos", explicou o banco ao Estado.

A situação tem mexido com a cúpula da estatal. O contrato possui cláusulas que permitem punições por multa ou até a quebra do acordo com a CBG. Os termos são mantidos sob sigilo. A maior preocupação é que as acusações manchem um pouco a imagem da atual parceira da confederação.



Total de acessos: 239484

Visitantes online: 1