Carregando...

Publicidade

Eduardo Azeredo foi condenado por desvios de R$ 3,5 milhões de estatais mineiras para Caixa 2. (Foto: Agência Senado)

Condenado Por "Mensalão Tucano": Polícia de MG já está com mandado contra Azeredo.

23/05/2018

Belo Horizonte. A 9.ª Vara Criminal de Belo Horizonte expediu, ontem, o mandado de prisão do ex-governador de Minas Gerais e ex-presidente nacional do PSDB Eduardo Azeredo, condenado em segunda instância a 20 anos e um mês pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro por envolvimento no escândalo que ficou conhecido como "mensalão mineiro".

O documento foi encaminhado no início da noite de ontem à Polícia Civil de Minas, responsável pela execução do mandado, mas o tucano não havia sido preso até a conclusão desta edição.

Por unanimidade, os desembargadores do Tribunal de Justiça mineiro não aceitaram, ontem, os embargos declaratórios, recurso utilizado pela defesa para contestar a primeira decisão do tribunal, que em 23 de abril confirmou, por 3 votos a 2, a condenação do ex-governador no "mensalão tucano".

Ex-senador, deputado federal e governador, Azeredo foi condenado por desvios de cerca de R$ 3,5 milhões de estatais mineiras para Caixa 2 da campanha à reeleição ao estado em 1998. A defesa nega o envolvimento dele nos crimes.

O advogado de Azeredo, Castellar Neto, afirmou que "a tendência" era que o tucano se entregasse ainda ontem - o que não havia ocorrido até final do dia. Com isso, Azeredo será o primeiro ex-presidente nacional do PSDB a cumprir pena de prisão.

Repercussão

O pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin minimizou a decisão contra o tucano.

"Isso mostra que as instituições funcionam. A Justiça não é vermelha, azul, amarela ou verde", disse Alckmin, que usou um argumento parecido quando, em abril, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) virou réu no STF.



Total de acessos: 178937

Visitantes online: 73