Carregando...

Publicidade

Geraldo Alckmin (PSDB) voltou a dirigir críticas contra o adversário Jair Bolsonaro (PSL-RJ). (Foto: Folhapress)

Eleição Presidencial: Alckmin diz que chegará ao 2º turno.

25/05/2018

São Paulo. O ex-governador Geraldo Alckmin, pré-candidato ao Planalto pelo PSDB, disse acreditar que, com 17% dos votos no primeiro turno das eleições presidenciais de 2018, consegue chegar à próxima fase da disputa presidencial.

"Temos duas tarefas. Uma é chegar ao segundo turno, acho que nós vamos chegar. Com 17% vamos estar lá. No segundo turno, é uma outra eleição", afirmou o tucano, que participou do Fórum Combate à Ilegalidade, promovido pela revista "Exame" na capital paulista, ontem.

Alckmin, que tem enfrentado ceticismo entre aliados por não conseguir crescer nas pesquisas, conta com 8,1% das intenções de voto no cenário sem o ex-presidente Lula, segundo o último levantamento CNT/MDA, divulgado na semana passada.

O ex-governador repetiu que o momento é de "controlar o stress" e que, dado o grande desencanto com a política, muitos acabam fazendo uma escolha de "desabafo, escolhendo quem está mais contra tudo que está aí".

"Com o tempo, o eleitor começa a pensar melhor, pensar em quem vai tomar conta do seu dinheiro, quem vai dar melhores oportunidades, mais emprego", continuou, salientando que esse processo só vai acontecer durante o período eleitoral, com a entrada da propaganda gratuita da televisão e rádio.

Bolsonaro

Em nova crítica ao adversário Jair Bolsonaro (PSL), Alckmin, disse, ontem, que o deputado federal não tem o perfil de governante de que o País precisa. O tucano acusou Bolsonaro de não saber dialogar. "Ele não sabe dialogar nem ouvir críticas. Ele desrespeita as pessoas. O que o Brasil precisa é diálogo. Quem for eleito presidente da República vai ter que dialogar para fazer avançar um conjunto de reformas, afirmou o tucano".

Alckmin repetiu a acusação que fez no dia anterior a Bolsonaro de que o deputado e o PT são "a mesma coisa". "Há uma grande conveniência entre o PT e o Bolsonaro. Eles têm a mesma visão distorcida e corporativa sobre a economia brasileira".

Na quarta-feira (23), Alckmin e Bolsonaro trocaram acusações pelas redes sociais. O pré-candidato do PSL desafiou o tucano a chamá-lo de corrupto depois de ser comparado ao PT. O tucano insinuou um enriquecimento duvidoso de Bolsonaro na política e o chamou de grosseiro.

O deputado, que ocupa a liderança nas pesquisas sem a presença de Lula, é o alvo prioritário da campanha tucana.

Alckmin acredita que se Bolsonaro cair nos levantamentos uma das vagas no segundo turno será do PSDB.



Total de acessos: 144448

Visitantes online: 30