Carregando...

Publicidade

A partida entre Ceará e Grêmio está marcada para o próximo domingo, às 19 horas, na Arena Castelão. Até o momento, o jogo está confirmado. (Foto: Thiago Gadelha)

Em Análise: Greve ameaça realização dos jogos do Brasileirão.

25/05/2018

A greve dos caminhoneiros poderá causar adiamento de jogos ou até mesmo de toda a rodada do Campeonato Brasileiro marcada para o próximo final de semana. Isso porque os aeroportos brasileiros estão com restrição para abastecimento de aeronaves e alguns voos já estão sendo cancelados, o que impacta diretamente na logística das viagens das equipes.

A diretoria de Competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) está monitorando a situação junto às companhias aéreas. Até o início da tarde desta quinta-feira (25), a entidade tinha a informação de que os voos previstos para o transporte das equipes estavam confirmados e que, até então, todos os jogos estavam confirmados. Mas deixou claro que a situação poderia mudar ao longo do dia ou até o final de semana, dependendo do andamento da greve.

Abastecimento

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), há problemas de abastecimento de combustíveis nos aeroportos de Brasília e de Congonhas, em São Paulo, devido à paralisação dos caminhoneiros, que protestam para cobrar uma redução no preço do óleo diesel.

Ontem, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro anunciou que todos os campeonatos organizados pela entidade, tanto os de base, como os de profissionais, terão suas rodadas adiadas neste fim de semana devido ao desabastecimento do Estado por causa da greve dos caminhoneiros.

Em nota, "a Diretoria de Competições da CBF monitora a situação em todos os estados. Por enquanto, os jogos programados estão mantidos".

Reivindicações

Os caminhoneiros protestam há quatro dias contra os seguidos aumentos do preço do diesel. O movimento tem feito bloqueios em estradas, o que já impacta no abastecimento de combustível em algumas regiões do país. As principais reivindicações da categoria são: redução de impostos sobre o preço do óleo diesel, como PIS/Cofins e ICMS, e o fim da cobrança de pedágios dos caminhões que trafegam vazios nas rodovias federais concedidas à iniciativa privada.

O presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca, disse que a mobilização só será encerrada quandoa decisão de zerar a alíquota do PIS/Cofins incidente sobre o diesel estiver no Diário Oficial da União.



Total de acessos: 239480

Visitantes online: 1