Carregando...

Publicidade

Está prevista a construção de 10.869 unidades, em 121 municípios. Os R$ 30 mi liberados, ontem, serão empregados em 7.761 cisternas para consumo humano, em 77 municípios, sendo 411 em escolas. (Foto: Antonio Rodrigues)

No Estado: R$ 68,5 mi serão destinados à construção de cisternas.

25/05/2018

Fortaleza. O governador do Ceará, Camilo Santana, e o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, assinaram, na tarde de ontem, em solenidade no Palácio da Abolição, a liberação de R$ 30 milhões, de um total de R$ 68,5 milhões, que serão destinados ao Programa Cisternas no Ceará. Com o investimento total, está prevista a construção de 10.869 unidades, em beneficio de 10,5 mil famílias, em 121 municípios.

Os R$ 30 milhões liberados ontem serão empregados em 7.761 cisternas para consumo humano (1ª água), em 77 municípios, sendo 411 em escolas do Estado. "Beneficiando, assim, 34 mil alunos que não têm água para beber na escola", afirma o ministro. Segundo destaca Beltrame, outros R$ 24,3 milhões, oriundos do governo federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), já estão garantidos em edital publicado também ontem. O montante será utilizado na construção de 2.108 cisternas de produção (2ª água), em 57 localidades.

Os R$ 14,1 milhões restantes, ainda segundo o ministro, são provenientes de uma parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para beneficiar mil famílias com cisternas de 2ª água, em dez municípios. "São, ao todo, R$ 68,5 milhões para ampliar o acesso à água para os cearenses do campo, levando dignidade, qualidade de vida, melhoria da capacidade de produção e alimentando o círculo virtuoso do desenvolvimento social", destaca Alberto Beltrame.

Universalização

Considerando uma das políticas mais importantes criadas pelo governo Federal, o governador Camilo Santana espera, por meio dos novos investimentos, chegar mais próximo da meta de universalizar o programa no Estado. O chefe do executivo estadual anunciou a intenção de fortalecer e ampliar o projeto, ainda piloto, de reúso de águas para todo o Ceará. "Começamos com 200 famílias, que utilizam a água proveniente da cozinha, dos chuveiros, para a produção, para a irrigação. É mais uma política importante que integra, no Semiárido, o aproveitamento da água da cisterna para a produção agrícola e para garantir o sustento da família rural", disse Camilo Santana.

Bolsa Família

Ainda durante a solenidade, o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, destacou o impacto para o Estado com o reajuste de 5,67% do Bolsa Família, o que representa uma suplementação prevista de aproximadamente R$ 10 milhões a mais, por mês, na economia do Ceará. Com o reajuste, as famílias cearenses beneficiárias devem receber cerca de R$ 60 milhões a mais até o fim do ano. "O reajuste é extremamente importante para o Ceará, que é 4º Estado em maior volume de pessoas atendidas pelo programa. São mais de 1 milhão de famílias", destacou o ministro.



Total de acessos: 214688

Visitantes online: 5