Carregando...

Publicidade

Defesa do Fortaleza está em alta, com poucos gols sofridos, em razão de colaboração de todos. (Foto: Thiago Gadelha)

Fortaleza: Zaga cada vez mais sólida.

Tricolor tem uma das defesas menos vazadas da Série B e mostra que a competição no setor eleva nível da disputa.

28/05/2018

O time do Fortaleza tem uma vocação ofensiva nas mãos do técnico Rogério Ceni, entretanto, uma garantia para o futebol avançado vem também do sistema defensivo. O Leão possui a defesa menos vazada do Campeonato Brasileiro da Série B, com apenas quatro gols sofridos.

Mesmo jogando para a frente, o Tricolor suportou bem jogos fora, contra adversários tradicionais, como Boa Esporte, em Varginha/MG; Londrina, no Paraná e Figueirense em Santa Catarina. Nesses três jogos longe dos seus domínios, o Leão aguentou firme e sofreu apenas dois gols.

É no setor de zaga, onde há uma das maiores competições por posição no time. Os laterais Tinga e Pablo disputam a posição pela direita da defensiva, ao passo que Bruno Melo e Leonan travam duelo na esquerda.

Disputa

Tinga e Bruno Melo se estabeleceram como titulares, mas no miolo da zaga está a luta ferrenha por espaço. Atualmente, estão jogando Diego Jussani e Ligger, mas Roger Carvalho e Adalberto não veem a hora de assumirem suas respectivas posições.

Para o lateral-direito Tinga, o fato de o time ter sofrido poucos gols, considerando-se sete rodadas da Série B mostra que não é apenas a defesa a ser responsabilizada pelo feito, mas o time todo. "É importante notar que a nossa marcação começa sempre com o Gustavo (centroavante da equipe). Ele é um jogador importantíssimo para a nossa equipe. Não é ele que rouba a bola, mas ele pressiona e dificulta o zagueiro a tocar a bola com facilidade. Com isso, o zagueiro contrário é forçado a dar um balão e a gente rouba a bola no meio-campo. Dessa maneira, a bola já chega para nós mascada", explicou o lateral-direito Tinga.

Era de se pensar que o Fortaleza joga muito fechado para sofrer poucos gols, entretanto, nos 25 jogos da equipe na temporada, foram registrados apenas dois empates.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

"Eu posiciono meu time para jogar para a frente, ofensivamente. Eu não gosto de empate", disse o técnico Rogério Ceni.

Além de o goleiro Marcelo Böeck estar em grande fase, o trabalho realizado pela meia cancha do Fortaleza tem contribuído muito para uma solidez defensiva. Jogadores como Derley e Jean Patrick, que funcionam diretamente na marcação, foi reforçado com a chegada do meia Marlon. Este entrou no time para substituir Osvaldo, que jogava bem aberto na ponta. Marlon, quando o time está sem a bola, reforça a pegada junto com Bruno Melo na esquerda.

"Eu fico feliz pelos jogos e pelos resultados. Acho que o trabalho está sendo bem feito e por isso as coisas estão acontecendo. Nós estamos assimilando o que o Ceni vem pedindo, que é intensidade na parte tática", disse o volante Jean Patrick.

O Fortaleza volta a jogar no próximo dia 2 de junho, às 16h30 na Arena Castelão, contra o Sampaio Corrêa. Uma vitória do Leão será fundamental para se distanciar na ponta.



Total de acessos: 142748

Visitantes online: 28