Carregando...

Publicidade

Sobre a alta dos combustíveis, Ciro disse, ontem, que o "importador de gasolina pode empurrar esse preço absurdo, criminoso, sem contestação". (Foto: AFP)

Ciro: "política de preços da Petrobras é fraudulenta".

Pré-candidato do PDT diz que o litro do diesel poderia valer R$ 2,80 se estatal elevar produção e reduzir importações.

29/05/2018

O pré-candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, culpou, ontem, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, pela alta dos preços dos combustíveis, motivo da greve dos caminhoneiros. "O governo brasileiro impôs à sociedade nacional uma política de preços na Petrobras absolutamente fraudulenta", diz o ex-ministro no programa "Roda Viva" (TV Cultura).

"Essa política desconsidera o custo do barril de petróleo do Brasil e passa a cobrar como se o barril de petróleo brasileiro, que custa ao redor de US$ 17, fosse o custo do barril de petróleo negociado no mercado especulativo do estrangeiro, que hoje está perto de US$ 90", explicou Ciro.

Ele descartou uma política de controle de preços. "Isso foi o erro do passado recente do Brasil, não nos serve. O que serve à Petrobras é praticar uma matriz de custos absolutamente transparente". O resultado disso significaria, segundo Ciro, que "o diesel poderia estar hoje em no máximo R$ 3, R$ 2,80".

"Por que o seu Pedro Parente faz para servir aos interesses estrangeiros? Ele deixa um terço da capacidade de produção de gasolina, de óleo diesel, de lubrificantes no Brasil ociosos e passa a abrir espaço para que grandes importadores brasileiros comprem gasolina lá fora", citou.



Total de acessos: 176363

Visitantes online: 93