Carregando...

Publicidade

O volante Pio é uma das opções no meio campo após a lesão de Juninho. (Foto: Israel Simonton/cearasc.com)

Em Chapecó: Vovô tem nova chance,

Em confronto direto pela permanência na Série A, Ceará enfrenta a Chape pela 8ª rodada em busca da 1ª vitória.

30/05/2018

Reza a cartilha da Série A do Campeonato Brasileiro que sucesso nos confrontos diretos são determinantes para a conquista de um objetivo. E no caso do Ceará, na briga pela permanência na elite, vencer um concorrente direto pode significar o alento que o clube precisa para engrenar na competição.

Depois de falhar nos confrontos diretos anteriores, empatando com o América/MG em 2 a 2 no Castelão e perdendo para o Vitória por 2 a 1 em Salvador - este último jogo do ex-técnico Marcelo Chamusca - o Vovô enfrentar hoje a Chapecoense, às 21 horas, na Arena Condá, em Chapecó (SC) precisando mudar o retrospecto recente. O time do novo técnico Jorginho espera, fora de casa, quebrar um jejum de vitórias que já dura mais de 50 dias e respirar na parte debaixo da tabela. Na 19ª colocação com apenas 3 pontos, o Vozão enfrenta o também pressionado time catarinense, que integra e o Z-4 com 6.

Se para sua estreia pelo Ceará no último domingo, o treinador foi conservador, não modificando a escalação inicial da equipe que vinha jogando com Marcelo Chamusca e viu sua equipe sair derrotada por 1 a 0 para o Grêmio no Castelão pela 7ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Mas ainda que sem tempo para treinar, o comandante alvinegro deve modificar o Alvinegro em busca da 1ª vitória na Série A, no duelo contra a Chapecoense, às 21 horas, na Arena Condá, em Chapecó (SC).

Isso porque, para o confronto direto pela permanência na Série A, o treinador terá desfalques importantes: o zagueiro Rafael Pereira, o volante Juninho e os atacantes Felipe Azevedo e Arthur, todos contundidos. Com isso, Jorginho deve promover mudanças significativas, como as entradas de Pio e do recém chegado Fabinho no meio-campo, além de Hyuri no ataque.

"É um confronto direto. Sabemos o quanto será importante esse jogo. A Chapecoense tem uma força enorme jogando na Arena Condá. Em contrapartida, iremos propor uma forma de jogar compatível à pressão que o adversário irá nos oferecer. Temos consciência da qualidade do nosso elenco. Mostramos contra o Grêmio que temos todas as condições de dar a volta por cima lá", declarou Jorginho.

Embora sua equipe tenha sido derrotada para o Grêmio no último domingo, o treinador viu pontos positivos na equipe.

"Não quero dizer que fizemos um grande jogo, que foi excelente, mas minha equipe, mesmo com o pouco tempo de trabalho, apenas dois dias, foi extremamente aplicada taticamente. Acredito no elenco que temos".

O meia Ricardinho admite que existe uma pressão da torcida após os resultados negativos - a equipe vem de duas derrotas - mas que o time precisa controlar a ansiedade e buscar a primeira vitória. "Esperamos conquistar um bom resultado fora de casa. Temos que fazer o nosso jogo, fazendo a melhor leitura para enfrentá-los. Se empenhar, anular o adversário. A vitória acontecerá naturalmente mas para isso precisamos fazer um grande jogo, tirando a ansiedade".

Na Chape

A exemplo do Ceará, a Chapecoense também está pressionada pelos resultados ruins na Série A. Por isso, o técnico Gilson Kleina espera vencer, ressaltando que o jogo não será fácil. "A pontuação é ruim, não estava planejado isso. Não podemos confundir vontade com desespero. Temos condição de fazer os três pontos, mas o maior perigo é achar que vai ser fácil. Não podemos cair nessa armadilha. Temos que nos preparar para enfrentar o melhor do Ceará".

Para o duelo, a Chapecoense não terá o volante Amaral, contundido e o lateral-esquerdo Bruno Pacheco, suspenso.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


Total de acessos: 218062

Visitantes online: 28