Carregando...

Publicidade

Arthur foi novidade na escalação inicial de Jorginho, mas, sem ser municiado, teve dificuldades para finalizar ao gol do goleiro Fábio. Acabou tentando buscar o jogo, mas muito longe da meta. (Foto: Thiago Gadelha)

Campeonato Brasileiro: Lanterna alvinegra.

Vovô não se encontra novamente, perde para o Cruzeiro e, agora, amarga a última posição na Série A 2018.

04/06/2018

O Ceará voltou a decepcionar seu torcedor, jogando em casa, em mais uma rodada do Campeonato Brasileiro. Em partida realizada neste domingo, na Arena Castelão, o Alvinegro de Porangabuçu foi derrotado pelo Cruzeiro por 1 a 0, e se complicou ainda mais na tabela de classificação, chegando à lanterna da competição, com apenas três pontos em nove jogos disputados. Foi o terceiro revés do Vovô sob o comando do técnico Jorginho.

O time de Belo Horizonte, por sua vez, chega à vice-liderança da competição, com 16 pontos. O Ceará volta a campo na próxima quarta-feira (6), quando encara o Botafogo, às 19h30, no Estádio Engenhão, no Rio de Janeiro. No mesmo dia, o Cruzeiro recebe o Vasco, às 21h45.

Precisando do resultado positivo, o Ceará tomou a iniciativa ofensiva do jogo, mas encontrou pela frente um Cruzeiro bem organizado e disposto a dar o bote na hora certa. Com pouco espaço no ataque, o que se viu no Alvinegro de Porangabuçu foi o centroavante Arthur jogando de forma isolada, sem oferecer perigo ao goleiro Fábio, que foi pouco exigido nos primeiros minutos do jogo.

Foi então que a equipe mineira ganhou confiança no jogo e foi em busca de abrir o placar. Aos 8 minutos, Thiago Neves quase marcou em cobrança de falta, não fosse uma bela defesa do goleiro Éverson, que mandou para escanteio.

Mais à vontade em campo, o time de Mano Menezes chegou ao primeiro gol com facilidade aos 18 minutos. Após grande lançamento de Rafael Sóbis, o lateral Bruno Silva só teve o trabalho de servir Sassá, que se antecipou à zaga alvinegra e balançou a rede.

Logo depois o Ceará perdeu o meia Wescley, que saiu lesionado e deu lugar para Éder Luís, mas o Cruzeiro continuou melhor em campo e quase ampliou aos 34 minutos, com Thiago Neves. O meia da Raposa chutou forte, de fora da área, obrigando Éverson a fazer uma defesa difícil, mas o lance foi invalidado, já que Sassá estava em posição irregular.

Com pouca efetividade ao atacar, o Ceará só ameaçou com Arthur, que recebeu na área e tentou surpreender o goleiro Fábio, de cabeça, mas a bola foi pela linha de fundo. Fabinho também tentou de fora da área, no lance seguinte, mas sem perigo para o goleiro cruzeirense.

Sem criatividade

O Ceará voltou sem mudanças para o segundo tempo, mas o retrato do jogo não mudou. O time alvinegro continuou tímido no ataque e sem criatividade no meio-campo. Assim, o Cruzeiro seguiu à vontade na partida e administrando o resultado, sem correr maiores riscos na defesa. Logo aos 3 minutos, Mancuello, que entrou no jogo, fez grande jogada na entrada da área e por muito pouco não aumentou a vantagem do Cruzeiro no placar. Na tentativa de dar maior movimentação ao ataque alvinegro, o técnico Jorginho colocou o meia Reina no lugar de Douglas Coutinho, que não fez uma boa partida e vinha sendo vaiado pela torcida.

E finalmente o Ceará chegou com perigo aos 14 minutos, quando Arthur se antecipou à defesa, mas Fábio estava bem colocado e fez boa defesa. Já aos 19 minutos foi a vez de Éder Luis chutar pela direita e obrigar Fábio a fazer outra grande defesa.

Tempo

A partir daí o relógio também começou a jogar contra o Ceará, que precisava reagir na partida. Foi então que aos 27 minutos o meia Ricardinho saiu para a entrada de mais um atacante, desta vez Juninho Piauiense.

O Alvinegro foi pra cima e aos 31, Romário chutou forte de fora da área, mas Fábio evitou o que seria o gol de empate do Ceará, mandando para escanteio. Foi esse o lance mais efetivo do ataque do Ceará na partida. Com tranquilidade, o Cruzeiro seguiu dominando o jogo e pouco até o final e garantiu a vitória fora de casa. Ao final da partida, a torcida saiu chateada, mas, desta vez, não chegou aos atletas, protegidos por bloqueio.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)

(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


Total de acessos: 214591

Visitantes online: 9