Carregando...

Publicidade

Contribuintes podem verificar a quantidade de tributos que são pagos por meio do site www.impostometro.com.br. (Foto: Kléber A. Gonçalves)

Neste ano: Cearenses já pagaram mais de R$ 17,6 bi em impostos.

05/06/2018

De 1º de janeiro até ontem (4), o cearense pagou R$ 17,6 bilhões em impostos federais, estaduais e municipais, aponta o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACDP). No ano passado, a arrecadação em igual período foi de R$ 16,3 bilhões, valor 7,3% inferior ao registrado em 2018.

No Nordeste, Fortaleza surge como a segunda capital da região a acumular maior valor de arrecadação (R$ 843,1 milhões) de janeiro para cá, à frente de Recife (R$ 822,6 milhões), São Luís (R$ 345,4 milhões) e Natal (R$ 321,3 milhões). A Capital cearense, que havia arrecadado R$ 774,364 milhões em igual período de 2017, perde apenas para Salvador, cuja arrecadação foi de R$ 1,156 bilhão.

O total de impostos pagos pelos brasileiros este ano já chega a R$ 1,001 trilhão. O valor é também superior ao registrado em 2017, de R$ 937,05 bilhões.

Economia

Segundo o presidente do Conselho Regional de Economia no Ceará (Corecon-CE) e professor da Universidade Estadual do Ceará, Lauro Chaves Neto, a capital baiana se destaca porque tem uma economia "mais forte" que a de Fortaleza. "Salvador é uma metrópole em que o turismo e a cultura são muito mais desenvolvidos e ainda recebe todos os benefícios indiretos de toda a economia industrial do Polo (Industrial) de Camaçari".

Dentre as 27 unidades federativas, o Ceará foi o 11º a arrecadar mais (R$ 17,6 bi). No Nordeste, foi o terceiro estado a obter melhor resultado, atrás de Pernambuco (R$ 22,3 bi) e Bahia (R$ 30,2 bi). A arrecadação no Ceará em 2018 corresponde até agora a 1,74% do total da arrecadação nacional. São Paulo tem a maior fatia: de 37,48%.

Sobre Fortaleza estar bem posicionada no Nordeste, Lauro Chaves diz que se deve à importância da capital na região. E isso deverá ser fortalecido com a solidificação do hub aéreo da Air France/KLM-Gol e o hub de telecomunicações da Angola Cables. Apesar disso, argumenta, "precisamos ter uma política para fortalecer os centros médios urbanos do Ceará e não somente Fortaleza".

Advogado tributarista e diretor do Instituto Cearense de Estudos Tributários (Icet), Schubert Machado informa que a arrecadação tributária está diretamente ligada ao desempenho da economia. Ou seja, se no Brasil, como um todo, está havendo um avanço na arrecadação, é sinal de que a economia nacional está retomando o crescimento.

Já de acordo com o advogado e professor de direito tributário, Erinaldo Dantas, o aumento da arrecadação se dá tanto pelo desenvolvimento econômico do País, como pela maior eficiência nas repartições fiscais. "Existe hoje um sistema mais eficiente por parte das repartições fiscais, com uso de tecnologia e com dinheiro circulando de forma quase sempre bancária, como carta bancária, etc. Isso dificulta a sonegação e consequentemente é possível ter aumento da arrecadação".

O painel do Impostômetro foi inaugurado em abril de 2005 e está instalado na sede da ACSP, em São Paulo. Os valores do Impostômetro podem ser vistos no site impostometro.com.br.



Total de acessos: 239503

Visitantes online: 1