Carregando...

Publicidade

O técnico do Ceará, Lisca tem sofrido com lesões de seus jogadores durante os jogos da Série A que dirigiu - Botafogo e Palmeiras - e contra o Atlético/MG amanhã, pode ter três desfalques importantes. (Foto: Kid Júnior)

Ceará: Parte física de atletas preocupa Lisca.

12/06/2018

Nos dois jogos nos quais comandou o Ceará na Série A do Campeonato Brasileiro até então, o técnico Lisca conviveu com problemas físicos dos jogadores, dificultando tanto suas escalações iniciais, quanto trocas durante a partida. Nos empates contra Botafogo e Palmeiras, o treinador conviveu com desfalques e ainda precisou realizar substituições durante os jogos por questões físicas.

Contra o Botafogo, Samuel, Wescley foram desfalques, e durante o jogo, Valdo, Fabinho e Rafael Pereira foram substituídos por lesões. Já diante do Palmeiras, sem Arthur, Fabinho e Valdo (contundidos) e Richardson (poupado), Lisca mais uma vez precisou substituir por desgaste físico, saindo Samuel e Éder Luís.

"Sentimos muito fisicamente o jogo, mais uma vez. As trocas foram Samuel e Eder com caimbra, Naldo sentiu, Rafael sentiu. Eu tenho que tomar muito cuidado com a situação com minhas trocas. Das seis trocas que eu fiz nos dois jogos, única tática foi a entrada do Elton, das seis cinco foram por questões físicas. Precisaremos melhorar muito nos 40 dias que vamos ter após o jogo com o Atlético/MG", disse.

Com tantos jogadores desgastados - Samuel, Eder Luis e Richardson - além de Arthur e Fabinho como dúvida, para o duelo contra o Atlético Mineiro amanhã pela 12ª rodada da Série A, às 21h45 no Independência, o treinador afirma que terá mais uma vez dificuldades para montar sua equipe.

"São 3 partidas em 7 dias. E o Ceará jogou mais de 40 partidas no ano. São muitos jogos e não posso ter jogador a meio pau neste momento. Minhas trocas foram por necessidades físicas e precisamos avaliar", disse ele.

Carência

Como após o duelo com o Atlético/MG pela 12ª rodada da Série A, o Ceará só voltará a campo no dia 21, contra o Bahia às 21h45 pelo jogo de ida das semifinais da Copa do Nordeste, Lisca terá tempo para condicionar fisicamente seu grupo. E ele detectou que o elenco precisa ser reforçado com jogadores de força, principalmente no ataque.

"Estes 3 jogos são importantes para avaliação, para reestruturarmos o trabalho e acrescentar na nossa equipe o que precisa. Temos que condicioná-los a nível de força, de potência, para superarmos uma Série A".



Total de acessos: 142568

Visitantes online: 4