Carregando...

Publicidade

Líder do Grupo B com os mesmos quatro pontos de Portugal, a Fúria precisa de um empate para garantir a classificação. (Foto: AFP)

Grupo B: Espanha busca vaga que fugiu em 2014.

25/06/2018

Após não passar da fase grupos na Copa do Mundo do Brasil em 2014, a Espanha busca hoje, às 15 horas, no estádio de Kaliningrado, uma vaga nas oitavas de final do Mundial russo contra a já eliminada Marrocos.

Líder do Grupo B com os mesmos quatro pontos de Portugal, a Fúria precisa de um empate para garantir a classificação, mas, se quiser manter a liderança da chave, será importante vencer e ficar de olho no saldo.

As duas seleções ibéricas estão empatadas em pontos e saldo de gol, com a Espanha aparecendo na primeira posição do grupo somente por ter um cartão amarelo a menos que os lusos, que enfrentam o Irã num duelo de vida ou morte para as duas seleções.

Sem sustos

Após empatar em 3 a 3 com Portugal e ganhar no sofrimento do Irã por 1 a 0, a Espanha busca agora uma vitória que não só dê a vaga nas oitavas, mas também apague algumas dúvidas sobre a qualidade de seu futebol apresentado até agora na Rússia.

"O importante na Copa é ir evoluindo no campeonato, o que queremos é ir de menos a mais e tentar chegar até o fim e vencer, é claro", afirmou em entrevista no sábado o atacante espanhol Lucas Vázquez.

Depois de encarar uma seleção iraniana ultraconservadora, a Fúria torce para que Marrocos, vindo de duas derrotas, seja mais agressivo e busque uma vitória de honra.

"Sabemos que eles estão jogando pela vaga nas oitavas, mas nós também estamos jogando para ficar com um gostinho melhor na boca", alertou o lateral marroquino Achraf Hakimi, jogador do Real Madrid.

Contra os Leões do Atlas, o técnico espanhol, Fernando Hierro, poderia recolocar Koke na equipe titular para fortalecer o meio de campo e dar a Diego Costa um companheiro de ataque, possivelmente Iago Aspas.

Sergio Busquets está a um cartão amarelo de ficar de fora de eventuais oitavas de final, mas parece pouco provável que Hierro não escale seu principal jogador de marcação.

Pela honra

Especialmente contra um Marrocos motivado pelo bons jogos e que conta com um punhado de jogadores que atuam no futebol espanhol, como Achraf ou o atacante Nordin Amrabat.

Os comandados do experiente técnico francês Hervé Renard já provaram que sabem jogar em velocidade e, apesar das derrotas para Irã e Portugal (ambas por 1-0), foram superiores aos adversários no conjunto das duas partidas.

Os marroquinos acabaram pecando na finalização, o que talvez não teria acontecido se pudessem contar com o atacante Munir el Haddadi, revelado pelo Barcelona e emprestado ao Alavés, mas que no passado atuou 15 minutos pela seleção espanhola, impossibilitando sua convocação para esta Copa.

Marrocos apelou à Fifa e ao TAS para poder contar com o jogador, mas as duas entidades negaram o direito de Munir defender uma segunda seleção na carreira, gerando frustração.

"Espanha, última etapa em Kaliningrado. Salvemos nossa honra todos juntos", postou em um rede social o técnico de Marrocos recentemente.

Esse é só um dos ingredientes que promete mexer com o jogo de logo mais pela Copa do Mundo da Rússia.


(Foto: Reprodução/Diário do Nordeste)


Total de acessos: 229942

Visitantes online: 2