Carregando...

Publicidade

(Foto: Reprodução/Ceará News7)

Cid torce para que Supremo Tribunal Federal anule delação da JBS.

Wesley Batista garante que o ex-governador embolsou R$ 24 milhões em propina.

28/06/2018

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo, decidiu levar ao plenário do STF o pedido da Procuradoria-Geral da República para que a delação dos executivos da JBS seja anulada.

Se isso ocorrer, quem sai beneficiado é o ex-governador Cid Gomes (PDT) que, segundo Wesley Batista, recebeu R$ 24 milhões em propina.

Em tempo

Segundo o jornal O Globo deste quinta-feira (28), “a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao STF que homologasse as rescisões dos acordos de delação porque considera que os executivos omitiram, de forma intencional, fatos criminosos, o que vai contra cláusulas firmadas na colaboração premiada”.

Em tempo II

Mas não é bom Cid ficar todo prosa, não. A lei estabelece que, em caso de rescisão, os delatores perdem os benefícios, mas as provas entregues por eles permanecem válidas.



Total de acessos: 229984

Visitantes online: 8